O Outro Lado do Paraíso: Lorena se vira contra Vinícius, que é condenado: “Você é um monstro”

Publicado há 3 anos
Por Nucia Ferreira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A vingança de Clara (Bianca Bin) contra Vinícius (Flávio Tolezani) será um sucesso em O Outro Lado do Paraíso. O delegado vai até se livrar da morte encomendada por Sophia (Marieta Severo), mas não se livrará da prisão. Depois de sofrer um atentado nas minas de esmeralda, o pedófilo vai decidir voltar para casa e enfrentar a justiça. Num primeiro momento Lorena (Sandra Corveloni) vai continuar acreditando no marido. “Eles não têm provas, Vinicius. A menos que o seu computador…você ficou com medo quando apreenderam o laptop”, questiona. “Eu me senti invadido. Sei que podem torcer as coisas. Mas não diga bobagens. Devia estar do meu lado”, diz o delegado. “Estou do seu lado. Você não vai ser condenado. Vai mostrar que a acusação é ridícula”, defende a mulher.

E o jogo só vai virar nos últimos momentos do julgamento. Depois do depoimento de Laura (Bella Piero), Rafael (Igor Angelkort) e Adriana (Julia Dalavia), Patrick (Thiago Fragoso) se mostrará com pouca esperança de condenar o réu, principalmente depois que Bruno (Caio Paduan) afirma que as fotos encontradas no laptop do acusado não serão de grande ajuda. Diante dos fatos, o advogado vai tentar mais uma manobra. “Eu vou sair”, diz. “Aonde vai?”, quer saber Clara. “Fazer mais uma tentativa”, diz Patrick.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de muita insistência, Patrick vai conseguir encontrar Tiana (atriz não divulgada), a antiga faxineira de Lorena, que tomava conta de Laura quando criança. O depoimento da senhora será fundamental para desmascarar Vinícius. Na volta ao tribunal, o advogado vai pedir a inclusão da testemunha e mesmo com o protesto da defesa, a ex-faxineira será incluída no processo de acusação.

Leia também: Narjara Turetta comenta seu retorno às novelas: “Nunca desisti por mais difícil que fosse a jornada”

Em seu depoimento, Tiana vai contar tudo que presenciou e vai dizer que só não falou nada com medo do delegado. “A menina chorava de medo. Eu vi que fez mal pra ela. Eu sabia que todas as outras vezes, todos os machucados, o sangue…”, diz a senhora. “Sangue?”, pergunta Patrick. “Sangue sim, sangue. Eu dava banho nela. Sabia o motivo. Mas tinha medo de perder o emprego, tinha meus próprios filhos e netos…eu precisava comer…entende, precisava do salário…e eu nunca contei pra ninguém, pra ninguém, nem pra mãe. Eu dava banho nela, na menina, eu ajudava…a disfarçar…porque também tinha medo dele…um delegado. Quem eu era…quem? Mas eu não quero…não quero mais carregar esse peso comigo. Me perdoa, Laura. Me perdoa”, diz a mulher aos prantos.

Depois de ouvir Tiana, Lorena, enfim, vai perceber que tentou se enganar todo esse tempo e vai depor contra o marido. “Eu prometi defender o homem que amava. Porque eu estava cega. Me perdoa, filha, me perdoa. Eu não enxerguei. Não enxerguei as evidências porque não quis enxergar. Tudo diante dos meus olhos, tudo. Mas eu não queria ver. Monstro! Meu marido, Vinicius, é um monstro!”, dirá a mulher.

Revoltado, Vinícius acabará se entregando. “Sei muito bem que estou acabado. Aquela velha, Tiana… mulherzinha que tremia de medo de mim, quando trabalhava em casa…veio aqui me destruir. Eu vi o tribunal inteiro vibrando porque ela acabou comigo. Mas só ela era pouco, não? Essa ridícula com quem casei, Lorena, botou a pá de cal… Eu era mais novo que você e casei. Morria de rir por dentro quando se gabava com as amigas, que tinha me conquistado. Eu… muito mais bonito como homem que você como mulher. Casei não por interesse em você. Ridícula. Mal vestida. Cabelos tingidos. Eu casei por sua filha”, dirá o delegado. Além de surpreender os presentes no tribunal, Vinícius será condenado. “O réu foi considerado culpado por unanimidade. Como pena, perde em definitivo seu cargo de delegado e o exercício de suas funções, assim como o recebimento de salário. Ficará também confinado em regime fechado no presídio”, dirá o juiz.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio