O Outro Lado do Paraíso: Josafá recusa proposta de transformar as terras de Clara em garimpo e ameaça Sophia: “Eu estrangulo a senhora”

Publicado há 3 anos
Por Neuber Fischer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Outro Lado do Paraíso, interessada pelas esmeraldas nas terras de Clara (Bianca Bin), Sophia (Marieta Severo) não se contenta com a recusa da nora em aceitar a exploração do garimpo e vai falar com Josafá (Lima Duarte).

Ao chegar na casa do avô de Clara, Sophia é recepcionada com estranheza: “A senhora deve ter um assunto muito sério pra conversar comigo em particular”, questiona Josafá. “Sem dúvida”, responde Sophia, adiantando que está tudo bem com Clara e que veio falar sobre a pedra que ganhou de presente da nora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Examinei a pedra. É esmeralda. Estamos aqui para conversar sobre um veio de valor incalculável. Eu tenho condições de explorar as esmeraldas. O senhor poderá ter uma vida tranquila”, oferece Sophia. Imediatamente Josafá já não gosta da ideia: “Eu já tenho uma vida tranquila”.

Veja também: Público se emociona com cena de Estela em O Outro Lado do Paraíso

Sophia conta que Clara deixou nas mão do avô a decisão de explorar suas terras e faz a proposta: “Eu quero transformar essas terras num garimpo de esmeraldas!”. Josafá responde enfático: “Eu acho essa ideia uma desgraça”.

“As esmeraldas mataram meu filho. O pai de Clara. São pedras amaldiçoadas, que só vão trazer desgraça pra mim, pra Clara, pra quem se aproximar delas”, completa o velho. “É superstição! Eu trago uma notícia boa, e sou acusada de atrair desgraça? Não entendeu exatamente do que se trata”, insisti Sophia.

Josafá então tenta explicar para a madame o que ele está dizendo e a leva para ver o local onde o pai de Clara morreu soterrado ao tentar encontrar as esmeraldas.

“A senhora diz que nessa pedra, ainda com o sangue do meu filho, tem esmeralda. E a senhora diz que viu o veio verde numa pedra, que eu não vi porque sou um velho de olho embaçado. É verdade. Senão, eu teria escondido aquela pedra. Meu filho passou os últimos anos da vida dele sonhando com a riqueza. Morreu quando a dinamite explodiu pra encontrar as esmeraldas. O que a senhora diz que não entendi?”, enfatiza Josafá.

“Eu sinto muito pela morte de seu filho. Foi o pai da Clara, mulher do meu filho. Eles se amam tanto. Justamente porque se amam, não podem deixar enterrada uma fortuna desse tamanho”, insiste Sophia.

Josafá então começa a desconfiar das reais intenções de Sophia ao aceitar o casamento entre Clara e Gael: “Amam. Eles se amam. Agora faça o favor de me dizer a verdade. Aquele dia que veio aqui, conhecer a Clara… a senhora falava, falava e eu não entendia onde queria chegar. E de repente viu a pedra… A senhora não tava muito certa de que a Clara devia casar com seu filho, o moço rico de Palmas. Não é?”, questiona o avô de Clara.

“Não dou palpite na vida amorosa dos meus filhos”, responde a mãe de Gael. “Até me admirei quando quis o casamento tão depressa. Fiquei com medo que a Clara tivesse feito bobagem, que tivesse criança a caminho. Mas nem dava tempo. E a senhora teve pressa no casamento”, completa Josafá.

Veja também: Grazi Massafera enlouquece web ao tomar banho em O Outro Lado do Paraíso

“Eu não conseguia entender o que havia pra uma família tão elegante botar a gente nas alturas, assim de repente. Mas eram as esmeraldas. Tudo que a senhora quis foi sempre as esmeraldas”, afirma o velho.

Sophia não desiste e continua insistindo na proposta: “Não nego que seria um bom investimento, eu tenho capital. Posso transformar tudo isso aqui em um garimpo produtivo. Minha proposta é honesta.”

“A senhora não, não é honesta… Honesta ia ser se tivesse dito que queria as esmeraldas antes do casamento. Mas não… fez aquele festão. Jogou a felicidade na nossa cara como uma ilusão. Eu acreditei. Mas o que a senhora queria era as esmeraldas”, rebate Josafá.

Josafá então questiona: Falou com a Clara? Ela já sabe dessa proposta?”. Sophia tenta enganar o velho: “Por ela não há problema, só quis que eu falasse com o senhor”.

“Mentira. A Clara foi contra, eu conheço a minha Clara. Ela deixou nas minhas mãos, isso sim. Deixou porque sabia que eu sou contra, que aqui não entra garimpo nenhum”.

Irritada com as negativas de Josafá, Sophia mostra sua verdadeira identidade: “Veja o senhor. Se arrasta nesse bar no meio da areia tomando cerveja quente. Vestido em trapos. A troco do quê? De sofrer a dor da perda de seu filho? Para chorar em cima de uma fortuna?”. “Agora a senhora tirou a máscara, disse quem é”, afirma Josafá.

“O senhor vai autorizar. Pela felicidade da Clara”, chantageia Sophia que recebe a reposta: “A felicidade da Clara não tá em jogo, tá? Eu sei que seu filho gosta dela, amor eu conheço de longe”.

Sophia então mostra as garras e ameaça: “Eu quero esse garimpo. Eu vou conseguir”. “Ameace mais uma vez, ameace. Eu estrangulo a senhora. Devia estrangular agora. Vou pra cadeia, mas evitava muita coisa ruim”, responde Josafá.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais