O Outro Lado do Paraíso: Adinéia finalmente aceita Cido com Samuel e admite: “Não existe cura gay”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última semana de O Outro Lado do Paraíso, Cido (Rafael Zulu) vai finalmente ser aceita por Adinéia (Ana Lúcia Torre) e vai conseguir ter uma vida feliz com o doutor Samuel (Eriberto Leão).

Em cenas previstas para irem ao ar na primeira semana de maio, Cido vai arrumar a mala e decide ir embora da casa de Samuel, pouco depois da separação do doutor com a bela Suzy (Ellen Rocche), que decidiu casar com Helder (Carlos Bonow).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: O Outro Lado do Paraíso: Saiba qual é o segredo de Desirée

Samuel arruma a mala e diz estar cansado de ser capacho. Samuel fica sem entender e Adinéia muito menos. A senhora nota que o seu filho vai ficar infeliz e implora para ele ficar.

“Não vem com história, dona Adinéia. Eu sempre tratei a senhora bem, até dei presente de aniversário. A senhora em compensação, fez tudo pra eu me separar do Samuca. Tudo e mais um pouco. O pior é que nem gostava da Suzy tanto assim”, fala Cido, bem triste.

Adinéia admite que queria Samuel com uma família “normal”, e Samuel reage: “Eu não quero que você vá embora. Se você for, eu vou junto”. A mãe faz uma cena, mas Cido continua firme, com Samuel seguindo seu pensamento.

A senhora então decide parar de rejeitar os dois. “Não, não vá. Eu… gosto de você, Cido. É apenas que eu achava que meu filho seria mais feliz tendo uma família tradicional. Eu não quero te perder, meu filho. Não vá embora, Cido. Fica! Eu prometo mudar de atitude. Faço teus pratos prediletos. Te mimo, Cido. Te trato como rei”, diz ela.

“Mesmo, como rei?”, questiona Cido. “Como imperador! Eu não quero que o Samuel vá
embora, não quero ficar nesse apartamento sozinha. Pretendo ajudar a criar minha neta, que virá ficar conosco com frequência. Quero ter o meu filho por perto, sou tão apegada a ele. Eu gosto de você, Cido. Só não queria aceitar que gosto. Prometo ser uma sogra maravilhosa”, se clara Adinéia.

Cido hesita, mas aceita a proposta. Samuel leva a mala dos dois para dentro. Os dois dormem juntos, se declaram e decidem transar para celebrar. Adinéia ouve os rangidos, mas não reage mal dessa vez.

Veja também 

O Outro Lado do Paraíso: Sophia manda Zé Victor matar inimigos, mas garimpeiro fracassa e é humilhado por quengas

“Rangidos! Vivendo e aprendendo. Definitivamente, não existe cura gay. Não existe cura porque não existe doença. O Cido não é doente. Muito menos, meu filho Samuel é doente. Simplesmente, eles se amam!”, fala sozinha Adinéia. Ela dorme em paz por, agora, sentir que seu filho é feliz.

O Outro Lado do Paraíso vai ao ar diariamente, depois do Jornal Nacional.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio