“O filme aborda o amor livre e a bissexualidade. Foi um choque para eles”, disse Ana, da dupla com Vitória, sobre reação dos pais

Publicado há 2 anos
Por Caio Ponciano
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O programa Luciana By Night, da RedeTV!, desta terça-feira (19), recebeu o duo Anavitória. As jovens iniciaram a participação no talkshow, comandado por Luciana Gimenez, cantando a música Ai, Amor, do álbum O Tempo é Agora, lançado em 2018. Na entrevista, a apresentadora quis saber como tudo começou na carreira das cantoras.

“Estamos juntas desde 2015. Aconteceu tudo muito ligeiro. Estudávamos na mesma escola. Virei muito amiga de uma amiga de Ana e fomos reapresentadas. Ela viu um vídeo meu e me chamou e aí a gente cantou”, disse Vitória. Questionadas sobre a escolha pela carreira musical, as garotas responderam. “Desde pequena, na minha casa, todo mundo era muito musical. Minha mãe toca piano e violão”, revelou Ana.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Na minha casa também. Lá, a música sempre foi muito presente. Mas, quando a carreira começou, ficaram com o pé atrás”, relembrou Vitória, que afirmou ter cantado na igreja durante muito tempo. Sobre suas vidas profissionais e acadêmicas antes da fama, a dupla contou. “Fiz dois anos de medicina. Foi difícil porque é como trocar o certo pelo duvidoso. Mas eu não queria ser médica. Quando nos chamaram para gravar o primeiro EP eu soube exatamente que era aquilo que eu queria fazer”, relatou Ana.

Já Vitória fazia faculdade de direito, mas revelou no Luciana By Night que já tinha largado tudo para fazer teatro. “Foi difícil até o momento de eu me colocar presente e dizer exatamente aquilo que eu queria. Depois disso, eles me apoiaram. Até porque já entrei na faculdade sabendo que iria sair. Pelo menos foi bom para eu entender que não era aquilo que eu queria”, se divertiu.

Grammy

As cantoras foram vencedoras do Grammy Latino, juntamente com o cantor Tiago Iorc, na categoria de Melhor Música em Língua Portuguesa. A música que rendeu o troféu ao trio foi Trevo (Tu). “Meu pai nem entendia o que era o Grammy. Tive que explicar, mas eu também não tinha muita noção. Não esperava de forma alguma”, relembrou Ana.

Luciana Gimenez continuou a entrevista elogiando os cachos de Vitória, que explicou como foi a aceitação. “Já alisei. Dava um dedo de raiz e eu já estava em desespero. Fazia relaxamento, escova e chapinha. Foi então que no terceiro ano (do ensino médio) eu resolvi deixar cacheado. Eu não tinha tempo, mudei de cidade, choque cultural. Tudo isso contribuiu”, afirmou.

As meninas responderam ainda sobre o motivo de terem escolhido esse nome para a dupla. “Para fugir de um conceito de dupla já existente. De dupla sertaneja. Só para não confundir. Mas, ainda assim, acabou confundindo, pois acham que somos uma pessoa só”, contou Vitória, aos risos.

Sucesso no cinema

Com uma bem-sucedida carreira, Ana e Vitória lançaram em 2018 um filme biográfico homônimo. O longa, que rendeu o segundo álbum da dupla, aborda temas atuais, como o amor livre e a bissexualidade e, por isso, chocou os pais delas. “Foi um choque para eles, pois o filme aborda muito o amor livre e a bissexualidade, algo que é comum para nós na nossa época, mas não para eles”, explicou Ana.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais