“Nunca houve uma retrospectiva tão trabalhosa”, revela Glória Maria sobre 2016

Publicado há 4 anos
Por Philippe Azevedo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com mais de 40 anos de experiência, Glória Maria encontra dificuldades para produzir a clássica Retrospectiva deste ano. Para a jornalista, que vai apresentar o programa de fim de ano ao lado de Sergio Chapelin, é a mais “difícil” de sua carreira.

“Neste ano, está sendo muito mais complicado a gente fechar a ‘Retrospectiva’, porque a cada dia aparece um fato novo. O texto que a gente fez ontem não vale mais hoje”, disse a apresentadora ao site F5. “Acho que nunca houve uma retrospectiva tão trabalhosa para fazer, para preparar e para selecionar os assuntos”, acrescentou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Recheado de fatos, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a posse do atual presidente, Michel Temer, a Operação Lava Jato com a prisão de políticos importantes como Eduardo Cunha, o acidente envolvendo o avião da Chapecoense, não vai faltar assunto para a Retrospectiva 2016 das emissoras, inclusive, segundo uma pesquisa divulgada pelo instituto Gfk, noticiada pelo Observatório da Televisão, mostra que os brasileiros se interessaram mais pelo jornalismo do que pelas novelas no segundo semestre deste ano.

Glória Maria revelou ainda que a equipe da Globo fará alterações na edição até o dia 30, dia da exibição do programa.

“Até o dia 30, a gente vai fazer modificações. Foi um ano tão devastador que a gente está tendo um trabalho insano para botar esse programa no ar”, diz Glória. “Então, com certeza é a ‘Retrospectiva’ mais trabalhosa de que eu já participei”, completa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio