No The Noite, Elymar Santos fala sobre o que faria se não fosse músico: “Ia ser o maior trambiqueiro”

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O cantor Elymar Santos foi o entrevistado de Danilo Gentili na edição desta terça-feira (21) do programa The Noite. Ele bateu papo com o apresentador sobre vários assuntos e relembrou o começo difícil da carreira, quando fazia bicos como músico em bares da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro.

“Não achava que um dia eu fosse conseguir sucesso. Cantava porque não me via fazendo outra coisa… Quando cantava no Canecão era do mesmo modo que eu cantava no bar da esquina”, conta ele, que chegou a bancar do próprio bolso o aluguel do espaço para poder se apresentar lá.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“[Desembolsei] muito dinheiro, hoje seria por volta de 300 mil reais. O único popular que cantava lá era Roberto Carlos. Eu abri as portas. Eu comprava os ingressos, para vender e dar o dinheiro para eles [proprietários do espaço]”, recordou, com bem-humorada nostalgia.

Questionado por Gentili sobre que profissão acredita que teria seguido caso não tivesse emplacado na música, Elymar foi categórico: “Acho que eu ia ser o maior trambiqueiro. Rolo é comigo mesmo, eu me viro”, brincou, arrancando gargalhadas da plateia – e, claro, do apresentador.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio