No Programa da Maísa, Preta Gil assume que já foi racista

Famosa contou episódio em que descobriu o real significado de 'mulata', termo racista

Publicado há 2 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste sábado (13), o Programa da Maísa, que voltou a exibir conteúdo inédito, no SBT, após ser interrompido devido à pandemia do coronavírus, recebeu, por videoconferência, Preta Gil, como convidada.

Durante o bate-papo, a filha de Gilberto Gil falou sobre racismo, tema que está em alta após George Floyd ser morto por um policial nos Estados Unidos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eu também me descontruo e aprendo todos os dias“, disse a famosa ao ressaltar a importância de combater o racismo e de se esforçar para entender os problemas de usar expressões racistas no dia a dia.

Racismo não é só xingar um preto de macaco ou mandar voltar para a senzala. O racismo está em micro atitudes nossas, no dia a dia”, refletiu a cantora ao falar sobre racismo estrutural..

Ela contou, ainda, que há quatro anos, enfrentou uma situação constrangedora ao participar de uma palestra de empoderamento feminino de mulheres pretas.

Eu, mulher preta, fui vaiada porque me identifiquei como mulata. Foi o que me falaram a vida inteira, eu não sabia que a palavra mulata era racista”, lembrou a também atriz, que assumiu ter revisto seus conceitos então.

É racista porque se refere aos filhos das mulas. E as mulas eram as escravas que eram abusadas pelos senhores brancos“, explicou Preta, que reforçou a necessidade de desconstrução diária.

Assista a um trecho do programa:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais