No Programa da Maisa, Leo Dias conta que recebeu mensagem de diretor do SBT ao pintar o cabelo de loiro: “Tá um horror”

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Leo Dias foi um dos convidados
do Programa
da Maisa
deste sábado (06). Apresentador do Fofocalizando, ele falou que aprendeu a lidar com todas as
informações que recebe, segurando o ímpeto de contar às pessoas tudo o que
sabia. “Antigamente eu contava, e quebrava a cara porque nem tudo é para ser
contado. Aprendi a me relacionar”, falou.

Leo também falou que hoje não se desespera mais para dar um furo de notícia. “A verdade sempre vem à tona, então isso eu aprendi com a vida, hoje sou assim, mas nem sempre fui assim. Hoje cheguei numa maturidade que sei ponderar. A notícia por mais bombástica que seja, não vai mudar minha vida. A notícia de hoje, amanhã o jornal vai servir para limpar o cocô de cachorro”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leo Dias platinado

Leo Dias, Maisa e Carlinhos Maia no Programa da Maisa (Divulgação/ SBT)

Ao ver uma foto sua com o cabelo platinado, o fofoqueiro explicou que ele via os garotos com cabelos brancos e queria fazer igual. E ressaltou que a responsável por ajuda-lo a pintar os fios foi Lívia Andrade, sua colega no SBT.

“Foi a Lívia quem pintou meu cabelo no Réveillon, e eu queria ficar com cabelo branco uns rapazes que eu via. Ficou aquilo. Vim pra cá para o SBT, e fiz o Fofocalizando. Estava com o celular no sofá, e na hora que eu olhei o celular tinha uma mensagem de um diretor daqui perguntando ‘O que é isso na sua cabeça?’, respondi ‘tô loiro’, e ele mandou: ‘Tá um horror’. Quando saí do estúdio já tinha uma pessoa com uma tinta na mão para eu tirar o loiro”.

Leo Dias disse que aprendeu muito com David
Brazil, que circula entre as celebridades sem se envolver ou tomar partido nas
situações entre elas. “Ele circula por meios que muitas vezes as pessoas não se
gostam. Você não tem que assumir lados, levantar bandeiras por ninguém. E ele
não faz fofocas, não é leva e traz. Não adianta ligar pra ele e perguntar
coisas, porque ele não fala. Por isso o admiro”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio