No Mariana Godoy Entrevista, Rafael Cortez defende-se de piada machista. “Eu fui para o diálogo e depois entendi o erro”

Publicado há 2 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O programa Mariana Godoy Entrevista, da RedeTV!, recebeu o humorista e músico Rafael Cortez nesta sexta-feira (15). O artista, que está lançando um álbum com composições próprias, falou sobre a carreira de músico e escritor. Diante de tantas atividades para conciliar, Cortez falou sobre a rotina de shows. “Tenho tentado fazer pelo menos uma vez por mês em um bar em que o Cauby Peixoto cantava. Eles estavam precisando de um novo Cauby, me ofereci”, brincou.

O comediante, que também é jornalista, está focado na carreira de escritor. Seu segundo livro, Memórias de Zarabatanas, são crônicas e poesias, que acabam contando a história da vida dele. “Não gosto de biografia, mas a editora sugeriu esse formato com poesias e crônicas”, disse.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia mais: Rafael Cortez fala sobre a possibilidade de substituir o Programa do Porchat

Rafael Cortez e a piada com atrizes americanas

A apresentadora esquentou a conversa ao perguntar sobre a polêmica entrevista em que o humorista fez com as atrizes da série norte-americana Orange Is the New Black. Na época, ele era repórter do CQC, na Band, e foi massacrado na internet por ter feito piadas sobre beleza feminina e TPM na ocasião.

“O problema é que as pessoas não veem o fato como um todo. Tem gente que nem viu a matéria. Mas eu fui para o diálogo e depois entendi o erro. Houve tanta raiva por parte de quem recebeu a notícia, que eles esqueceram que esses grandes canalhas da política, que eram machistas, foram interpelados por mim. Nossa contribuição contra o machismo foi muito grande”, defendeu-se.

Política

Aproveitando que o assunto de política entrou em pauta, Godoy perguntou se Rafael acha que o CQC foi um dos responsáveis pela eleição do presidente Jair Bolsonaro. “Acho, sim. Não era nossa intenção. Temos essa consciência. O Bolsonaro se utilizou muito da imprensa”, declarou.

O comediante também falou sobre os rumos da televisão com o crescimento da internet e os serviços de streaming. Ele acredita que a televisão já está se adequando aos novos tempos. Assim como as rádios tiveram que fazer com o surgimento da TV. “As rádios se encontraram. Hoje, é um Twitter em tempo real. A TV está fazendo a mesma coisa. Não tem a mesma força de antes”, pontua.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais