No BBB e na novela Éramos Seis: Conheça a terapia com hipnose, capaz de tratar dezenas de doenças

Publicado há um ano
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Muitos tabus acerca da hipnose ainda precisam ser desmistificados, principalmente, quando falamos de uma terapia capaz de ajudar ou auxiliar no tratamento de centenas de doenças. O tema voltou para a pauta durante a exposição do hipnólogo Pyong Lee, na casa do Big Brother Brasil 20, e Justina – personagem da atriz Julia Stockler – na novela Éramos Seis, que passou pelo tratamento com hipnose para tratar de traumas de infâncias e distúrbios mentais.

A hipnose clínica ou hipnoterapia, como é conhecida, é uma prática
milenar, e segundo análise publicada na revista American Health Magazine, a
recuperação acontece em 93% dos casos, num período de um mês e meio. Enquanto a
psicanálise resolve 38% dos casos em cerca de 11 anos e a terapia
comportamental 72%, em aproximadamente seis meses. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na medicina, ela irá auxiliar os tratamentos de psiquiatria, anestesia e cirurgia, ginecologia e obstetrícia, controle de sangramento, tratamento de queimaduras, dermatologia, pediatria, em procedimentos invasivos, exames e controle da dor. 

Justina (Júlia Stockler) em Éramos Seis (Reprodução)

Já na psicologia seu uso abrange males mais comuns, como: tabagismo,
emagrecimento, pânico, fobias, depressão, ansiedade, timidez, tristeza,
estresse, estresse pós-traumático, problemas sexuais, doenças 
psicossomáticas e dermatológicas, transtorno do sono, enurese noturna,
compulsões, problemas de fala, tiques, dores crônicas, autoestima baixa e
dificuldade de aprendizado. Enfim, a hipnose trata qualquer questão de origem
emocional. 

Mas embora já aceita e muito utilizada, mitos ainda cercam essa prática.
Um forte exemplo é o pensamento popular de que estar hipnotizado significa
estar inconsciente. Na verdade, o transe hipnótico é caracterizado por uma
dissociação consciente/inconsciente, onde a consciência está presente para
participar no processo de cura.

Simplificando, quando a pessoa está hipnotizada ela
não perde a sua capacidade de raciocinar, pelo contrário, ela consegue resolver
problemas complexos, fazer improvisos e ainda manter uma capacidade crítica
sobre o que lhe está sendo sugerido. 

“Gosto sempre de tranquilizar meus pacientes explicando que não há nada a temer, porque a hipnose é um processo eficaz quando é usada com profissionais que tenham conhecimento da mente humana, em se tratando de questão de origem emocional o mais seguro é procurar um psicólogo que faça hipnose clínica. O relaxamento que você vai experimentar será agradável e regenerador”, explicou a psicóloga e hipnóloga Miriam Farias.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio