Nicola Siri revela ser abordado por causa do padre que viveu em Mulheres Apaixonadas: “Pedem a benção”

Publicado há 2 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como o vilão Pôncio Pilatos de Jesus, trama bíblica da Record escrita por Paula Richard, Nicola Siri revelou ser lembrado nas ruas por causa do padre Pedro, personagem que viveu em Mulheres Apaixonadas (2003).

Leia: Mate a saudade da trilha sonora internacional da novela Mulheres Apaixonadas

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Até hoje me pedem a bênção. Mas, agora, estão começando a me encarar diferente. No geral, o público me recebe com carinho”, declarou o famoso ao jornal Extra. O ator destacou ter vivido 40 personagens na Itália e que lá lembram dele por causa de outro papel.

Saiba mais: Relembre canções das novelas de Manoel Carlos que tocaram seu coração

“Ganhei projeção lá com o seriado O Maresciallo Rocca, em que eu vivia um assassino. Padre Pedro mudou minha vida. Por isso, escolhi o Brasil como a minha casa”, concluiu Nicola.

Nicola Siri fala sobre personagem, Pôncio Pilatos em Jesus: “Eu mentalizei que faria esse personagem”

Na novela Jesus, Nicola Siri interpreta Pôncio Pilatos, governador da Judeia. Um homem capaz de ordenar os piores massacres para manter a paz de seu povo. Em conversa com o Observatório da Televisão durante o evento de lançamento da trama, o ator contou como foi chamado para o trabalho.

“O diretor Edgar Miranda me chamou e falou ‘Nicola, Pôncio Pilatos é você’. Eu amo Edgar,já fiz muitos trabalhos, é um diretor fantástico. Nos gostamos muito e ele confia muito no meu trabalho. Sei que ele sempre vai me dar as dicas, e as coisas perfeitas para cumprir meu dever de ator com a maior liberdade, carinho, e foco”, afirmou o artista.

“A Paula Richard está escrevendo de maneira tão maravilhosa, que parece que está escrevendo para mim. Eu estou realmente amando isso. Meu livro preferido é o livro de um autor russo chamado Mikhail Bulgakov, de 1935, que se chama O Diabo Solto em Moscou. Metade desse livro é sobre Pôncio Pilatos. Sabe quando você mentaliza para ser Pôncio Pilatos? Eu mentalizei que faria esse personagem. Assim como foi em Poder Paraleloque eu era o cara que matava todo mundo. No primeiro dia de gravação, eu já sabia que era o Guri. No finalzinho, uma semana antes de gravar, me ligaram o autor, e o diretor para contar. Fiquei felicíssimo”, concluiu Nicola

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio