Na Record, Marcius Melhem escancara novas revelações sobre caso de assédio e diz que provará inocência

A entrevista foi concedida a Cabrini e vai ao ar no Domingo Espetacular de amanhã, dia 20

Publicado há um mês
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O humorista e ex-diretor da Globo, Marcius Melhem, é o entrevistado do jornalista Roberto Cabrini no Domingo Espetacular de amanhã, dia 20, na Record TV. No registro Melhen falou sobre as acusações de assédio sexual que vem enfrentando.

Melhem revelou que teve relações com Dani Calabresa e divulgou novas trocas de mensagem com a atriz e também admitiu ter se relacionado intimamente com outras funcionárias da emissora, mas que, segundo a publicação de Leo Dias, do portal Metrópoles, ele afirma que seus erros não configuram crimes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda de acordo com a publicação, Marcius Melhen diz que está recebendo ameaças e teme até mesmo sair às ruas. O artista também fez outras revelações, incluindo a divulgação de novos nomes envolvidos no caso. A conversa foi gravada na tarde deste sábado (19), no Rio de Janeiro.

No início do mês, a revista Piauí publicou uma extensa reportagem sobre o caso do suposto assédio sexual e moral praticado por ele. Marcius deixou de integrar os quadros da TV Globo em agosto, após 17 anos de vínculo e uma licença de quatro meses, oficialmente justificada como necessária para o acompanhamento de tratamento médico de sua filha, nos Estados Unidos.

No entanto, embora o tratamento da filha de Marcius seja verdadeiro, sua licença ocorreu num momento em que o homem forte do humor global havia sido denunciado ao Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico.

Este até poucos dias atrás era de responsabilidade de Monica Albuquerque. A profissional está de saída da TV Globo depois de quase 20 anos de trabalho. O departamento que chefiava será extinto, numa reformulação.

A reportagem conta episódios do provável assédio sexual e moral cometido por Marcius Melhem não apenas contra Dani Calabresa, como também contra outras funcionárias da emissora, entre artistas e figuras de outras funções.

Marcius Melhem teria boicotado Dani Calabresa na Globo

Especialmente contra a humorista, que é um dos destaques do programa Zorra, das noites de sábado, pesam indicações de que Marcius teria perseguido Dani, boicotado projetos seus na emissora e tentado descredibilizá-la internamente. Tudo porque a artista não cedeu a investidas constantes dele, narradas pela matéria da Piauí.

Dani Calabresa tinha havia algum tempo a intenção de retomar o Furo MTV, que ela fazia na extinta MTV Brasil (do Grupo Abril) com Bento Ribeiro. Sem Dani e sem Bento, o projeto vingou, batizado de Fora de Hora. Dani considerou o novo programa um plágio do Furo MTV e pediu para sair do Zorra na ocasião.

Profissionais do Humor cobram publicidade a denúncias contra ex-diretor

Ainda que Marcius Melhem tenha sido afastado e posteriormente desligado da emissora, Dani Calabresa e dezenas de colegas manifestaram a Schroder seu descontentamento com a maneira da empresa de encarar a questão publicamente.

Seja numa confraternização de novembro de 2017, com diversos nomes do elenco do Zorra num bar do Rio de Janeiro, no qual Marcius teria investido contra Dani, tentado beijá-la mais de uma vez e com atitudes de conotação sexual ao detê-la na saída do banheiro, seja em reuniões nas dependências da TV Globo, o caso ganhou novo fôlego com essas revelações.

Entre elas, a de que o ambiente de trabalho na emissora podia ser considerado “tóxico e perverso”, conforme relatado em e-mail que seria enviado a Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da TV Globo, por Marcelo Adnet e subscrito por 30 profissionais, com cópia para a advogada Mayra Cotta, representante das vítimas.

Isso porque os comunicados de afastamento e desligamento de Marcius não citaram os episódios de assédio moral e sexual que supostamente teriam ocorrido e provocado a saída. Além da negativa da emissora de custear tratamento psicológico e remédios necessários a este a todos os que se sentiram prejudicados pelo ex-diretor de Humor.

“Seria” porque depois a versão do texto foi revista antes do envio, sem citar nominalmente Marcius Melhem e atenuando um pouco o tom da cobrança feita ao diretor-geral da empresa.

As supostas vítimas de assédio moral e/ou sexual por parte de Marcius Melhem querem que a TV Globo dê publicidade ao que afirmam ter sido cometido por ele da mesma forma que, por exemplo, ocorreu com o ator José Mayer, que em 2017 foi acusado pela figurinista Susllem Tonani de assédio sexual. Mayer saiu da TV Globo e o fato foi justificado no Jornal Nacional com a divulgação do ocorrido envolvendo Susllem.

Não foi só Dani Calabresa

Outras atrizes procuraram o compliance da TV Globo depois de Dani Calabresa para denunciar Marcius Melhem por atitudes como ir visitar uma delas em sua nova casa e ter comportamentos típicos de conotação sexual no quarto novo; deixar uma atriz sem espaço de passagem, de forma que ao se deslocar os corpos dos dois roçassem um no outro, em tom de brincadeira; e uma outra que disse que Marcius tentou agarrá-la depois de surgir em sua casa dizendo que passava pela região por acaso.

Em entrevista à revista Piauí, Jorge Nóbrega, presidente executivo da Globo, ocorrida em 19 de novembro, não citou Marcius Melhem, tampouco qualquer nome ou caso específico da mesma natureza. Todavia, Nóbrega também não deixou de falar sobre a maneira da TV Globo de conduzir apurações de questões que envolvam assédio sexual – menos de 1% do total.

Conforme os dados gerais do trabalho de compliance da Globo, cuja divulgação não é usual em outras empresas, segundo Carolina Bueno Junqueira, diretora do setor, de abril de 2015 até 31 de dezembro de 2019 a Globo ouviu 3 686 relatos e, em 33% dos casos, os denunciantes se identificaram. Esse número (dos que se identificam) tem crescido desde a implementação do compliance.

Uma “luz amarela” se acendeu em relação ao que ocorria na TV Globo envolvendo Marcius Melhem quando o jornalista Leo Dias divulgou em sua coluna, então no UOL, em dezembro de 2019, informações dando conta de que Dani Calabresa e Maria Clara Gueiros, sua colega de Zorra, teriam procurado instâncias superiores para tratar do assunto.

***Colaborou Fábio Costa

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio