MP inocenta Record por possível manipulação de votações em A Fazenda – Nova Chance

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Ministério Público Federal, através da Procuradoria da República em Pernambuco, arquivou um processo que investigava se o reality A Fazenda – Nova Chance, exibido no segundo semestre de 2017 pela Record, tinha manipulação de votações em eliminações do programa.

A denúncia foi feita na Procuradoria da República de Caruaru, cidade localizada no agreste pernambucano. Tal relato pedia que fosse feita uma minuciosa investigação na manipulação dos votos que eram dados pelo público, acusando a emissora de favorecimento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Autor de Belaventura desenvolve série de ação para a Record

Tal denúncia foi feita como estelionato, e o MPF investigou tal matéria usando este corte. O denunciante afirmou que não acreditava na auditoria feita pelo programa de Roberto Justus e que a emissora estava praticando estelionato com os telespectadores, que gastavam dinheiro para votar de forma justa na atração.

Segundo a Record, a BDO Auditores Independentes é quem faz toda a checagem de votos do reality show. Segundo a denúncia, tal auditoria seria “viciada”. O relator do processo foi o juiz Dr. José Bonifácio Borges de Andrada.

Vale lembrar que, no auge do programa, fãs do reality denunciaram que a Record poderia estar manipulando resultados. Parte da imprensa, como a apresentadora Sônia Abrão, da RedeTV!, também acusaram possíveis manipulações em votações.

Para o relator, não houveram indícios suficientes para que, de fato, a emissora paulista fosse punida por algum crime. O magistrado também crítica tal denúncia, dizendo que ela representa absolutamente nada.

Por fim, ele também comenta que tal denúncia não precisa ter maiores apurações, já que ficou claro que se trata de algo comprovadamente não criminal, por se tratar de um reality show de TV.

“O teor da representação, por si só, não revela a prática de qualquer crime capaz de ter lesionado bens, serviços ou interesses da União ou de suas autarquias ou empresas públicas, podendo, no entanto, ensejar maiores apurações por parte da Justiça Comum Estadual no que diz respeito a eventual atuação fraudulenta por parte da citada empresa de auditoria”, escreveu o magistrado.

O magistrado pediu o arquivamento e a inocentação da Record da denúncia. O pedido foi acolhido, por unanimidade, por todo o colegiado votante da Procuradoria da República de Pernambuco.

A Fazenda – Nova Chance terminou em dezembro, e teve a ex-BBB Flávia Vianna como campeã. O programa marcou 9 pontos de média na Grande São Paulo, e o seu sucesso fez mais uma temporada da atração ser confirmada pela Record para 2018.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio