Morre Zé do Caixão; relembre sua trajetória na TV

Publicado há 9 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Morreu nesta quarta-feira (19), aos 83 anos, o cineasta, ator, roteirista de cinema e televisão, José Mojica Marins, conhecido mundialmente como Zé do Caixão. O artista morreu, em São Paulo (SP), em decorrência de uma broncopneumonia.

Zé do Caixão era considerado o maior cineasta brasileiro de todos os tempos e “pai” do terror nacional, tendo sua obra grande importância mundial para o gênero, influenciando várias gerações.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerado um dos inspiradores do movimento marginal no Brasil, Mojica desenvolveu um estilo próprio de filmar que, inicialmente era desprezado pela crítica nacional, passando, assim, a ser reverenciado após seus filmes começarem a ser considerados cult no circuito internacional.

Como ator ele esteve em longas como Padre Pedro e a Revolta das Crianças (1984), O Profeta da Fome (1970), O Segredo da Múmia (1982) e O Gato de Botas Extraterrestre (1990). Como diretor, ele consagrou obras do gênero com À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1963), Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (1966), O Estranho Mundo de Zé do Caixão (1967),O Despertar da Besta (1969), A Virgem e o Machão (1974), Como Consolar Viúvas (1976), entre outros.

Na TV

Além de deixar um enorme legado no cinema, Zé do Caixão também teve passagem pela televisão*. Em 1967, ele teve sua primeira série de TV, na Band. Intitulada Além, Muito Além do Além, a atração, que era apresentada pelo ator na recém-inaugurada emissora, alcançava, frequentemente, o primeiro lugar de audiência.

No ano seguinte, Mojica migrou para a TV Tupi, onde faria a novela O Homem Que Apareceu, de Rubens Lucchetti, que acabou não indo ao ar e sendo reaproveitada no filme Finis Hominis, de Zé do Caixão, lançado em 1971.

O Estranho Mundo de Zé do Caixão, na TV Tupi (Foto: O Estranho Mundo de Zé do Caixão, na TV Tupi (Foto: Divulgação)

Ainda na Tupi, o cineasta estreou O Estranho Mundo de Zé do Caixão, com qualidade superior à série da Band e atores consagrados no elenco, como Lima Duarte e Irene Ravache. A direção era de Antônio Abujamra.

Em 1981, Mojica levou ao ar outra série própria, Um Show do Outro Mundo, dessa vez na Record TV. O programa, apesar da boa repercussão, durou pouco porque, à época, o artista enfrentava problemas pessoais, impossibilitando bons resultados.

Nos anos 90, Zé do Caixão voltou à Band, onde apresentou o Cine Trash, programa sobre cinema que obteve alta audiência na época. Em 2015, Matheus Nachtergaele viveu o personagem em Zé do Caixão, série biográfica exibida pelo canal de TV a cabo Space, em 6 capítulos.

A última aparição de Mojica na TV foi no ano passado, na Record TV, em entrevista exclusiva a Geraldo Luis, no Domingo Show. O cineasta conversou com o apresentador junto à Liz Vamp, sua filha, que contou que o pai passou por sérios problemas de saúde.

*Com informações de Nilson Xavier.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio