Moradores de rua contam suas experiências em São Paulo e Rio de Janeiro no Profissão Repórter

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O número de moradores de rua das duas maiores cidades do Brasil mais que dobrou nos últimos 15 anos. Só na cidade de São Paulo, estima-se que existam cerca de 20 mil a 25 mil pessoas em condição de sem teto. O ‘Profissão Repórter’ desta quarta-feira, dia 12, acompanha a realidade dessas pessoas e exibe histórias que passam despercebidas por quem transita pelas metrópoles no dia a dia.

A reportagem de Erik Von Poser explica como as operações policiais da Cracolândia, no centro de São Paulo, fizeram com que parte dos usuários de crack buscassem outros lugares para passar a noite. O repórter visita essas regiões e mostra quais são as regras de convivência e as táticas utilizadas pelos moradores para se proteger dos perigos da madrugada. Além disso, a repórter Mayara Teixeira conhece Tainá, de 4 anos, que toma banho de água gelada no banheiro do metrô. Ela, a mãe grávida de oito meses e o irmão de dois anos moram na rua há oito meses, desde que Tamires perdeu o emprego numa confeitaria e deixou de pagar aluguel da casa onde morava com os filhos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já no Rio de Janeiro, o repórter Caco Barcellos conta a história do gaúcho Carlos Manoel, de 28 anos. Em condição de rua, Carlos procura emprego na cidade há três meses e um contato com o pai que ele não vê desde os 12 anos de idade. O ‘Profissão Repórter’ acompanha a busca de Carlos por uma vida mais digna e uma aproximação com o pai.

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar às quartas-feiras, depois do futebol.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio