Moacyr Franco abre o jogo sobre a falta de trabalho na pandemia e o caso Sérgio Reis: “Uma pena”

Ator e cantor está em série do Globoplay

Publicado em 13/09/2021 12:57
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Moacyr Franco pode ser visto na nova temporada de Segunda Chamada, produzida pela Globoplay. Na produção, ele interpreta Seu Gilsinho, que sofre com Alzheimer. Apesar da oportunidade em atuar na série, o veterano das artes conta que a pandemia não rendeu tantos ‘frutos’ como gostaria.

Ela me tirou o emprego e o direito autoral. Fecharam os botecos, onde sempre tinha uma música minha tocando. Acabou com os shows sertanejos, que cantam minhas canções. O meu show era para velho, mas os velhos morreram…“, declara Moacyr, sempre com bom humor em entrevista ao jornal Extra.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ele ressalta que o período mais complicado já passou e agora está voltando à normalidade com os projetos. Para outubro, por exemplo, tem sua agenda de shows já fechada.

Mas mesmo com o sucesso de bilheteria, Moacyr diz que a mídia nunca lhe deu tanta importância. “Fico tentando provar a eles que eu existi. Chega uma hora em que tudo se perde. Ninguém fala de mim, do meu passado glorioso. Nunca fui muito comentado. Às vezes, estou no meio de uma história e me dá uma vergonha danada, porque eles pensam que estou mentindo. Aí falo, “pode perguntar para o… ih, morreu!”, “já sei, eu estava com o… morreu!”. Morreram todos! Mas não tenho lamentação, eu fui trabalhando“, desabafa o ator, cantor e roteirista.

Sobre a polêmica com Sérgio Reis

Ao relembrar seus sucessos na música sertaneja raiz, Moacyr cita a parceria com Sérgio Reis na canção Questão de tempo.

Sobre a polêmica envolvendo o colega, que teve vídeos e áudios viralizados após apoiar Jair Bolsonaro e convocar manifestação antidemocrática contra o STF, Moacyr Franco expressou sua opinião

“Achei uma pena (artistas terem desistido de participar do novo disco do artista), porque o Sérgio não é isso. Ele é uma pessoa muito legal, companheiraço, preocupado com os outros. Depois, é um homem já doente. Estou evitando tocar nesse assunto. É um momento de mexida, tempos de balanço“, assume.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio