MasterChef Brasil: participantes encaram prova de utensílios

Na prova de eliminação, participantes recebem a chef Kalymaracaya

Publicado em 13/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Band apresenta na próxima terça-feira (17), às 22h30, o sétimo episódio do MasterChef Brasil. Na primeira prova, os competidores serão surpreendidos por uma caixa de utensílios de cozinha, que deverão ser usados para preparar a receita.

Desde um varal de macarrão até um maçarico, os participantes precisam saber utilizar muito bem cada objeto se quiserem garantir uma vaga no mezanino. Como venceu a prova anterior, Eduardo tem a vantagem de trocar o instrumento de trabalho dele ou mudar o de dois concorrentes, o que aumentará a tensão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os autores dos melhores pratos serão salvos da berlinda, enquanto os piores seguem direto para a prova de eliminação. Já os que tiverem um desempenho mediano terão a oportunidade de escapar em uma mini prova de jogo da memória, que consistirá em encontrar pares famosos de comida como queijo e goiabada, chocolate com pimenta, café com leite, entre outros.

A cada erro, o próximo competidor tem a chance de achar um par, seguindo assim até que os vinte sejam descobertos. Quem acertar mais, garante a permanência no jogo por mais uma semana.

No desafio derradeiro, os aspirantes a chef enfrentarão uma prova que vai levá-los à origem da gastronomia brasileira: a culinária indígena. Inspirados nos ingredientes trazidos pela primeira chef indígena do Brasil, Kalymaracaya, eles deverão elaborar um prato criativo e original.

A convidada apresenta receitas como o peixe assado na folha de bananeira; o biju, um tipo de biscoito doce feito a partir de um dos inúmeros subprodutos da mandioca; uma massa preparada com piracuí, que é uma espécie de farinha de peixe, entre outros.

Formada em Turismo e Gastronomia, com pós-graduação em História e Cultura Indígena, Kalymaracaya encontrou na cozinha uma forma de autoexpressão e de manter as tradições do seu povo. Ela é a principal divulgadora da gastronomia ancestral brasileira e procura trabalhar com produtos cultivados em sua aldeia, pertencente à Tribo Terena, no Mato Grosso do Sul.

Ao final do tempo estipulado, a chef indígena ajuda a escolher o vencedor. Em seguida, Henrique Fogaça, Helena Rizzo e Erick Jacquin definem os três piores cozinheiros da noite. Um deles é salvo pelo mezanino e os outros dois ficam na mira dos jurados sabendo que um deles se despedirá da competição.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio