Mário Frias se defende de acusações de racismo nas redes sociais

Secretário da Cultura teria ofendido o historiador Jones Manoel

Publicado em 15/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator Mário Frias se envolveu em uma nova polêmica nos últimos dias. Secretário especial da Cultura do governo de Jair Bolsonaro, o artista de 49 anos foi acusado de desferir ofensas racistas contra o historiador Jones Manoel e usou suas redes sociais na tarde desta quinta-feira (15) para defender-se.

Toda pessoa suja precisa tomar banho – e não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um chefe de Estado democraticamente eleito, enquanto louva um genocida como Stalin“, afirmou Frias através de seu perfil pessoal no Twitter, numa publicação que já conta com quase 11 mil likes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tudo começou quando o assessor especial de Bolsonaro, Tércio Arnaud Tomaz, compartilhou no microblog, na noite de ontem (quarta-feira, 14), uma matéria em que Jones Manoel afirmava que havia comprados fogos de artifício para comemorar caso o presidente, hospitalizado, viesse a falecer.

A pergunta que não é quer calar é: quem c*r*lhas é Jones Manoel?“, questionou Tércio. “Realmente eu não sei. Mas, se soubesse, diria que ela precisa de um bom banho“, responde Frias, no que foi interpretado como uma alusão depreciativa à aparência e à cor da pele do historiador.

(Reprodução/Twitter)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio