Marília Mendonça diz que sofria ameaças na escola e relembra apelido: “Nunca mais esqueci”

Publicado há um ano
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na edição deste sábado (7) do Altas Horas, Serginho Groisman resolveu questionar os convidados sobre a adolescência. Marília Mendonça aproveitou o momento para revelar que sofreu no período escolar e que sofria ameaças.

“Nunca tive vergonha da minha mãe. Ela sempre teve que me socorrer. A galera inventava de me ameaçar. ‘Vou bater em você no final da aula’. E eu não entendia porque as pessoas faziam isso comigo”, disse a cantora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“E eu falava ‘tá bom’. E lá fora já estava a minha mãe esperando. Eu sempre fui muito filhinha da mamãe, ela sempre esteve junto comigo e isso me fez muito bem. Eu falo que excesso de carinho nunca é demais”, analisou a loira.

A sertaneja disse que a situação mudou após começar a levar violão para a escola. “Junta as pessoas, e aí de repente eu virei popular”, destacou. A sertaneja também contou que não esquece uma situação que viveu na época.

“Eu lembro o nome de uma pessoa que me chamou de macaca branca uma vez. Essa pessoa eu nunca mais esqueci, eu lembro a fisionomia. Não vou falar o nome, os fã-clubes vão lá, vão procurar e vão querendo linchar”, disse Marília, aos risos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio