Marcos Harter perde ação movida contra a Globo e é condenado a pagar R$ 75 mil

O médico ainda pode recorrer da decisão em segunda instância

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No segundo semestre de 2020, um vídeo polêmico sobre o BBB 17 acabou vazando nas redes sociais e deu o que falar. Na ocasião, a ex-BBB Emilly Araújo aparece no confessionário do reality show, onde conversa com uma advogada da TV Globo e logo depois com um médico sobre as agressões de Marcos Harter.

Por conta daquela situação no programa, Marcos acabou sendo eliminado do reality show. Por conta dessa situação, o médico precisou prestar contas com a justiça pela agressão a Emilly dentro do Big Brother Brasil. A emissora se pronunciou informando que o vídeo foi entregue para às autoridades após uma determinação judicial, no caso uma ação movida por Marcos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu saí do programa com meus braços cheios de marcas das unhas de Emilly e isso nunca foi levado em consideração, além das outras agressões que ela fez contra mim, e isso nunca foi abordado pela Globo”, afirmou Marcos ao Observatório da TV sobre sua ação na Justiça.

Porém, de acordo com informações do site Notícias da TV, a juíza Ana Lúcia Xavier Goldman, da 28ª Vara Cível de São Paulo, rejeitou os argumentos da defesa do ex-BBB. Marcos deverá pagar os honorários dos advogados da Globo e 10% do valor de causa, o equivalente a R$ 75 mil

Por outro lado, ele foi intimado para definir se irá arcar com o valor ou recorrer em segunda instância. “Eventuais outras conversas mantidas entre Emilly e a produção do programa, que o autor alega que foram omitidas deliberadamente pela ré, não interferem no fato de que Marcos, em dado momento do programa, inclusive por mais de uma vez, agrediu fisicamente a autora, apertando seus punhos e braços, causando-lhe pequenos hematomas”, afirmou a juíza.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio