Mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia se emociona: “Detestava quando eu chorava”

Matriarca também falou sobre o difícil período em que o filho esteve internado

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Fantástico de domingo (9) prestou uma homenagem ao humorista Paulo Gustavo, que morreu aos 42 anos, vítima de complicações causadas pela covid-19. A mãe do artista, Déa Lúcia Amaral, detalhou o difícil período em que o filho esteve internado.

“Eu fiquei durante 53 dias rezando, pedindo a Deus que me desse força. A morte é uma coisa certa na vida da gente. A gente só espera que uma mãe vá na frente. Então, é muito duro”, desabafou Dona Déa. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Não estou bem, mas eu sou capaz de rir. Eu quando conto, falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava”, completou a matriarca, que foi a inspiração de Paulo Gustavo para a criação da personagem de maior sucesso da carreira do artista, Dona Hermínia, dos filmes Minha Mãe é Uma Peça. 

Paulo Gustavo morreu no dia 2 de maio. Ele foi internado no dia 13 de março. É considerado um dos maiores nomes da história do humor no Brasil. A trilogia Minha Mãe É Uma Peça está entre os filmes brasileiros mais vistos de todos os tempos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio