Made in Japão tem baixa no elenco, racha nos times e participação de Sidney Magal

O programa segue com gincanas e eliminações

Publicado há um mês
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após uma estreia animada, mas também marcada pelo confronto de Maurren Maggi e Dhomini com Luiza Ambiel, o reality Made in Japão entra no ar sábado (30), às 22h30, com ânimos ainda exaltados e muito pano para manga nos bastidores da hilária gincana apresentada por Sabrina Sato.

O trio de competidores, pouco conformado com as discussões sobre a última prova de times, declara rivalidade acirrada e inflama torcidas neste segundo episódio. Ao mesmo tempo, um recurso novo é lançado no jogo para estremecer as equipes, e uma baixa precoce no elenco é anunciada. No meio de tanta agitação, Sidney Magal diverte, une e relaxa todos da casa em uma tarde de caraoquê.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atração vale o prêmio de R$ 500 mil e agrega, em um ambiente de três cômodos, os atores Sérgio Hondjakoff e Gui Santana; os modelos e ícones da virada do século Luiza Ambiel e Flávio Mendonça; os atletas Richarlyson e Maurren Maggi, as influenciadoras digitais Babi Muniz e Silvana Oliveira; a passista Quitéria

Chagas e o veterano em realities Dhomini, ex-namorado de Sabrina Sato. O resultado do convívio entre eles é exibido em seis episódios de 110 minutos, com final marcada para o dia 27 de junho.

Neste momento divididos nos grupos Ninja e Samurai, para disputa de provas, os dez famosos vivem um clima incômodo na casa: Luiza Ambiel é pivô de uma discórdia generalizada levantada por Maurren Maggi e Dhomini, pois a dupla alega que a adversária usou muita força contra a cabeça deles na prova Bate o Martelo, atividade em que acertava os rivais com um apetrecho de plástico. Todo o histórico dessa situação pode ser revisto na íntegra pelo canal oficial da Record TV no Youtube (mais informações ao fim do texto).

Com a rixa mal resolvida, Maurren agora pensa em revanche. “É uma vingança”, admite a atleta, a certa altura. Do outro lado, Luiza tenta não se desestabilizar com as provocações (às quais reage), enquanto busca melhores resultados: “Eu preciso ganhar um duelo. Está feio para mim!”, brada, já sentindo o peso da competitividade na casa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais