Macrossérie Jezabel, da Record TV, terá intromissão autoritária da igreja

Publicado há 2 anos
Por Caio Ponciano
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Baseada nos livros de 1 Reis e 2 Reis, da Bíblia Sagrada, a macrossérie Jezabel, da Record TV, terá intromissão da Igreja Universal. De acordo com o colunista do UOL, Flávio Ricco, a produção, estrelada por Lidi Lisboa, tem recebido um cuidado especial da direção da emissora do bispo Edir Macedo.

Essa ingerência da igreja não é novidade na emissora. A diferença é que esse tipo de atitude sempre foi algo sutil e velado nos bastidores. Já em Jezabel, a intervenção acontece “de forma bem ostensiva e ainda mais autoritária”, diz a publicação de Ricco.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mesmo não sendo uma novidade na teledramaturgia da emissora, essa participação da IURD não foi bem recebida pelos profissionais da casa. Eles alegam que isso é um impedimento para que a produção consiga obter resultados satisfatórios. Além disso, alguns investimentos também foram autorizados pela direção da Record TV. A exemplo da estrutura preparada para o deslocamento da equipe para gravações no Marrocos.

A macrossérie tem como protagonista a vilã Jezabel (Lidi Lisboa), rainha pagã de Israel. Esposa do rei Acabe (André Bankoff), ela tenta difundir a idolatria maligna entre a cultura do povo. Por isso, acaba despertando a ira do profeta Elias (Iano Salomão), levantado por Deus para detê-la. Escrita por Cristianne Fridman, a trama tem estreia prevista para o dia 15 de abril. Ela substituirá Jesus, que deveria acabar em março, mas se estenderá até lá.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais