Luiza Brunet se revolta na web após participação de Val Marchiori no Superpop: “Desserviço”

Publicado há 2 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última segunda-feira (20), Val Marchiori participou do Superpop, atração comandada por Luciana Gimenez na Rede TV!, e surpreendentemente defendeu Lírio Parisotto, empresário que foi acusado de agressão pela ex, Luiza Brunet.

Leia: “Sabe quando eu participaria de A Fazenda? Nunca”, garante Val Marchiori no Superpop

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu sou muito a favor das mulheres, mas tudo o que li na imprensa, acho que ele foi muito injustiçado. Como que uma mulher que está com as costelas quebradas vai trabalhar, depois entra com uma ação, depois pede R$ 100 milhões [de indenização]? Acho muito estranho. Sou a favor das mulheres sempre, mas nesse caso acho que ele foi muito injustiçado”, afirmou inesperadamente a loira.

Saiba mais: Padre Reginaldo Manzotti dá declarações polêmicas no Superpop sobre macumba e casamento gay

Entretanto, pelo Instagram, a modelo compartilhou nesta quarta-feira (22) um print do programa e criticou a socialite e a apresentadora. “Realmente considero lastimáveis os comentários de ambas (Val Marchiori e Luciana Gimenez), pois vivemos em um país com dados estarrecedores no quesito violência contra a mulher. E alertar que enquanto minha vida pessoal estava sendo exposta e desrespeitada: uma mulher foi assediada, sofreu violência grave, ou pior, foi morta”, escreveu a morena.

“Sinto muito mais ainda por críticas feias e desumanas serem feitas por mulheres referências (vocês não me reconhecem, mas eu as reconheço e respeito) e pior, somos o quinto país (dado vergonhoso) na mortalidade e violência contra a mulher. Uma pena, um desserviço e um atraso de vida em tempos de grandes números de desigualdade e violência”, seguiu Brunet.

“Gratidão a ambas”, escreveu Brunet

“Minha sugestão para o próximo programa: chamem promotoras públicas, delegadas de delegacias de direito da mulher, e principalmente mulheres invisíveis que apanham diariamente e não tem a coragem que tive! Independentemente de quem sou, do que aconteceu , respeitem e construam a partir das dores femininas . Convido as militantes da causa a mandarem sugestão para a assessoria de ambas de assuntos que fomentem o respeito a sororidade, o respeito e a representatividade feminina. Gratidão a ambas, pois mesmo tentando me desqualificar menosprezando minha pauta, deram foco ao tema violência”, concluiu, enfim, Bruna.

Veja:

Assista:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio