Lilia Cabral revela bastidores da morte de Ingrid em Laços de Família e lamenta: “Não mudou nada”

A famosa contou que foram três dias para terminar as filmagens

Publicado há 24 dias
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta terça-feira (22), Lilia Cabral usou o Instagram para falar sobre a morte de Ingrid, papel que viveu em Laços de Família, novela reprisada no Vale a Pena Ver de Novo. A sequência na qual a personagem é baleada na frente da filha, Íris (Deborah Secco), foi ao ar na segunda-feira (21).

“Eu me lembro que quando eu soube da morte da personagem, fazia pouco tempo da tragédia do ônibus 174. Eu sabia que seria uma cena extremamente forte e dolorosa e nós atores, direção e equipe teríamos uma longa jornada de trabalho. Quem dirigiu a sequência foi o Papinha [Rogério Gomes], ficamos três dias inteiros no posto de gasolina entre a Fonte da Saudade e a Lagoa Rodrigo de Freitas [Zona Sul do Rio de Janeiro]”, contou a atriz.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Começamos pelo lado de dentro da loja e depois viemos para o lado de fora. Imaginem o tumulto e a dificuldade para se gravar naquele ambiente, mas conseguimos, e não poderia ter sido gravado em outro lugar. Me despedi ali da personagem e era uma mistura de missão cumprida com a saudade de uma novela que eu achava linda”, destacou a artista.

“Em 2006 ganhei outro personagem do Maneco em Páginas da Vida, e feliz da vida fui contemplada com a Marta. Maneco me dava aulas todos os dias. Sou e serei sempre grata. Estávamos em 2000 e esse desespero da Íris, não mudou em nada em 2020”, lamentou Lilia.

“São milhares de pessoas que choram, sofrem, se acabam, as famílias são destruídas com a violência que continua, cada vez maior e a impunidade cada vez maior também. A injustiça é a palavra mais ouvida e estamos cada vez mais aprisionados dentro das nossas casas e ainda temos uma pandemia para administrar. Deixo o meu carinho acreditando e esperando que 2021 seja um ano de generosidade e justiça. Estamos precisando”, concluiu Cabral.

Veja:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio