Kyra em Salve-se Quem Puder, Vitória Strada sugere final com Rafael e Alan juntos: “Conexão incrível com os dois”

Atriz comemora o papel cômico na novela que termina dia 16

Publicado em 6/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vitória Strada está celebrando mais um papel de sucesso em novelas. Intérprete da Kyra em Salve-se Quem Puder, a atriz revelou à coluna de Zean Bravo, no jornal Extra, que assim como sua personagem, também está dividida sobre o final da novela. Afinal, ela deve ficar com Rafael (Bruno Ferrari) e Alan (Thiago Fragoso)?

A história do triângulo amoroso tem movimentado a reta final da novela de Daniel Ortiz, que termina no próximo dia 16. Enquanto o público torce para que a moça fique com um ou outro, a atriz assume que está em ‘cima do muro’. “Eu sempre deixo de lado as minhas opiniões e procuro focar no que a personagem está sentindo. Até para conseguir estar em cena inteira e sem a interferência do que a Vitória acredita. Mas, sim, do que a Kyra acredita, no caso. Agora: ela não pode ficar com os dois, não?“, brinca ela, que precisou gravar dois finais.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vivendo um amor fora das telinhas – Vitória está noiva da também atriz Marcella Rica – a bela garante que não viveu nada parecido com o que tem interpretado na novela das sete. “Desse jeito como a Kyra está, apaixonada por dois amores eu nunca estive. Ela realmente tem uma conexão incrível com os dois e ao mesmo tempo (risos). E isso eu nunca vivi”, coloca a artista.

Susto na pandemia

Sempre com papel de destaque nas telinhas, Vitória agradece pela oportunidade de viver uma personagem leve e relembra o período de pausa por conta da pandemia. “Ela trouxe muitas alegrias para os meus dias e a chance de mostrar um outro lado [com o papel cômico]. E foi desafiador interromper as gravações na metade da novela, coisa inédita na história da Globo”, conta.

De acordo com a atriz, foi um baque precisar parar de gravar: “Foi muito assustador no início. Depois, retornamos com todos os protocolos, com tantas tristezas e medos, não foi simples”, declara.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio