Justiça rejeita pedido da Record TV e aponta “preconceito e violência” em Gênesis

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Record TV procurou o Ministério da Justiça para solicitar alteração na classificação indicativa de sua novela bíblica, Gênesis. O folhetim não é recomendado para menores de 14 anos e a emissora tentou que a idade mínima fosse 10 anos. 

Todavia, o MJ alegou que a trama contém “preconceito, banalização da violência e situação sexual de forte impacto”, rejeitando o pedido do canal de Edir Macedo. As informações foram divulgadas pela colunista Patrícia Kogut, do Jornal O Globo

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vale lembrar que Gênesis estreou em janeiro deste ano. As gravações foram iniciadas no começo de 2020, com cenas no Marrocos. Inclusive, os profissionais ficaram presos por alguns dias no país, após os voos internacionais serem cancelados diante do agravamento da covid-19 por lá. Eles só conseguiram retornar ao Brasil depois da emissora fretar um avião.

Diante do agravamento da pandemia, a Record TV precisou interromper as gravações e adiar a estreia, que era prevista para o começo de 2020. Os trabalhos só foram retomados em outubro do ano passado, a partir de uma série de adaptações para levar em consideração os protocolos de segurança.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio