Joyce Ribeiro participa do programa de Maria Cândida, na TV Aparecida

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta quarta-feira (12), o programa Manhã Leve, da TV Aparecida, recebeu a visita da jornalista Joyce Ribeiro. Ela conversou com a apresentadora Maria Cândida sobre sua participação como mediadora no Debate de Aparecida, que acontece no dia 20 de setembro, às 21h30. O debate com presidenciáveis é produzido pela CNBB e exibido pela Rede Aparecida de Comunicação (Rádio e TV e Portal A12.com), que fará a transmissão simultânea pelas emissoras de rádio e televisão católicas, além de portais de internet.

Ainda na entrevista, Joyce Ribeiro discorreu sobre a importância do debate para a escolha do eleitor e os principais problemas do País que precisam ser tema de propostas dos candidatos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

 Leia também: Malu Mader ganha homenagem de Claudia Abreu em dia de aniversário

Confira alguns trechos da entrevista com Joyce Ribeiro:

 “Vejo um posicionamento mais claro do eleitor, no sentido de: ´quereremos propostas. Precisamos sair do buraco. Precisamos de um candidato que apresente direcionamentos´. É isso que o País quer. O debate ficou muito focado na corrupção, em tudo o que a gente já conhece (…). “

 “Um elemento curioso é que o nosso eleitorado é muito feminino: mais de 50%. E são as mulheres que geralmente lidam com os cuidados com a saúde da família, então,  são elas que num primeiro passo têm toda a dificuldade com o acesso à busca do serviço de saúde pública para a família. “

“Outro questionamento que o eleitor deve fazer é: ´como será a questão da distribuição dos ministérios na sua gestão? Nós teremos técnicos ou teremos uma distribuição de acordo com interesses políticos, que passam longe do interesse da população?´”

E mais

“Recentemente tivemos dois indicadores de educação que colocam o Brasil em posições muito tristes. A questão do ensino médio está muito precária no nosso País. As notas de Português e Matemática nos colocam em índices baixíssimos. E o ensino fundamental, que são os primeiros anos de estudo da grade, também traz  índices muito baixos de aproveitamento. Cinquenta por cento da população brasileira não consegue concluir o ensino médio, então, nós temos uma população que interrompe o ensino médio. Esses números mostram o tamanho do problema de um governo que não consegue colocar a questão da educação como prioridade.”

“Essa é a oportunidade [com o debate] do cidadão brasileiro ter maior acesso à informação, ter mais acesso ao candidato e fazer uma escolha mais consciente.”

 “A gente foca muito na escolha do executivo e deixa em segundo plano o legislativo, que  faz as leis (…). Esses governos escolhidos precisam do apoio de outros parlamentares para que as coisas aconteçam.”

“Precisa pesquisar quais os outros políticos cercam esse candidato.” 

“Fala-se muito em renovação da política… e como isso vai acontecer se não for pela atuação do eleitor? (…). Não podemos alimentar os erros do passado.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio