Jornalistas da Univisión são retidos em palácio presidencial na Venezuela

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma equipe de jornalistas da rede hispânica Univisión, dos Estados Unidos, passou por uma situação no mínimo desagradável ao longo da última segunda-feira (25). Eles passaram cerca de duas horas e meia retidos no Palácio Presidencial de Miraflores, em Caracas, após uma tentativa de entrevistar o presidente Nicolás Maduro.

Segundo o Estadão, o líder do governo venezuelano havia aceitado conceder uma entrevista aos repórteres, mas teria mudado de atitude depois que um deles, Jorge Ramos, lhe mostrou um vídeo onde cidadãos locais procuravam por comida dentro de latas de lixo. Maduro teria reagido com irritação e interrompido a entrevista.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia mais: Univision cresce no horário nobre nos EUA com novelas da Record TV

“Eu havia perguntado se ele era um presidente ou um ditador, porque milhões de venezuelanos não o consideram um presidente legítimo por conta das acusações de Juan Guaidó de que ele é um usurpador do poder”, explicou Ramos. Além dele, também compunham a equipe os jornalistas María Martínez, Claudia Rendón, Juan Carlos Guzmán, Martín Guzmán e Francisco Urreiztieta.

Ramos relatou ainda que, tão logo Maduro deixou a sala, o ministro das Comunicações da Venezuela, Jorge Rodríguez, interveio e confiscou todos os equipamentos do grupo, pretextando que a entrevista ‘não havia sido autorizada’.

“Não temos nada. Esta é uma violação total da liberdade de expressão, uma violação aos direitos humanos. Eles acreditam que a entrevista é deles, não nossa”, reclamou o repórter.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio