Jornalista da Globonews chora ao falar sobre morte de jovem grávida no RJ

Kathlen Romeu, de 24 anos, foi atingida por uma bala perdida

Publicado em 9/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante a transmissão ao vivo da GloboNews desta quarta-feira (09), a comentarista Flávia Oliveira chorou ao falar sobre a morte de Kathlen Romeu, de 24 anos, que estava gestante e foi atingida por uma bala perdida durante ação policial no RJ.

Durante o Estúdio i, a jornalista fez um desabafo. “Muito difícil, peço desculpas a você [Maria Beltrão] e aos meus colegas, mas é muito difícil ouvir o que a gente está ouvindo, assistir o que a gente tem assistido no Rio de Janeiro, esse lugar que é o cenário, o ambiente de uma ‘necropolítica de segurança pública.’ Diariamente a gente chora mortes de crianças, jovens, policiais e agora também de mulheres e bebês”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Flávia falou sobre as estatísticas do Instituto Fogo Cruzado para justificar que a morte da jovem não é um caso isolado. De acordo com os dados, 15 mulheres grávidas foram baleadas na região metropolitana da cidade nos últimos cinco anos.

É impossível não se emocionar com essa história, a Kathlen era o projeto de vida de uma família, de uma avó, de um pai, de uma mãe. Tinha a mesma idade da minha filha, ela faria 25 anos, minha filha já completou. Eu sei o que é ser uma mãe negra, botar uma filha negra no mundo, e lutar pela educação delas. Eu sou filha também de uma mulher negra”, avaliou.

E completou: “É muito difícil lidar com uma situação tão dramática, tão desnecessária, uma violência gratuita que não tem produzido melhora na sensação de segurança, não tem produzido ressocialização de criminosos, redução do crime organizado. Ela só tem produzido luto em famílias negras de favelas, principalmente, mas também em famílias negras de policiais”, disse.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio