Invasão à Globo vira notícia na CNN Brasil

Apresentadora Daniela Lima lamentou o episódio e o chamou de 'marco', solidarizando-se com a repórter atacada

Publicado há 5 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A invasão de um homem nas instalações da TV Globo, no bairro do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, na tarde da última quarta-feira (10) deu o que falar nas redes sociais e chegou a virar notícia no Jornal Nacional.

Na CNN Brasil, os apresentadores Rafael Colombo e Daniela Lima informaram o ocorrido e desabafaramsobre a situação constrangedora envolvendo a repórter Marina Araújo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não sei nem o que dizer diante de uma imagem dessa em um cenário de crescente ataques à liberdade de imprensa, ao trabalho dos jornalistas. A maior emissora do país, da América Latina, é alvo de um ataque desse, brutal, físico“.

“Um homem ameaçando uma jornalista dentro de seu local de trabalho com uma faca, demandando ver uma outra jornalista. É realmente triste o momento do Brasil. Ela, aparentemente, está tranquila e a polícia acompanhou toda a cena. É realmente aterrador”, comentou a âncora do CNN 360º.

Na sequência, Rafael Colombo refletiu sobre o caso. “É para todo mundo parar e pensar. Palavras têm efeito. Tem muita gente que ouve palavras por aí, ditas ao vento, com absoluta irresponsabilidade, estimulando violência para cá e para lá”.

Tem gente com senso crítico que ouve e despreza, que é o que deve ser feito com incitação à violência. Tem gente que ouve, recolhe esse tipo de coisa e se sente encorajada a fazer o que fez esse sujeito na sede da Rede Globo no Rio de Janeiro”, disse o jornalista.

Em resposta ao comentário do colega de trabalho, Daniela chamou o episódio de marco. “Muito importante esse apontamento que você fez, Rafael. Palavra tem poder e você não sabe exatamente quem está ouvindo e o que essa pessoa que está ouvindo é capaz de fazer.”

Essa onda de ódio, ataque desmedida, essa onda de questionamento imponderável, com base no nada, com base em opiniões e não no fato, precisa ter um fim. Me solidarizo com as jornalistas e com quem mais teve que presenciar”, concluiu a profissional.

O Caso

De acordo com funcionários da Vênus Platinada, um homem armado com uma faca e segurando uma Bíblia na mão invadiu o setor de Jornalismo da emissora exigindo falar com a apresentadora do Jornal Nacional Renata Vasconcellos.

Em imagens divulgadas pela publicação, é possível ver Marina sendo segurada pelo sequestrador e quatro pessoas ao fundo, aparentemente, negociando com o criminoso. As informações dão conta ainda de que Ali Kamel, diretor de jornalismo, também interveio.

O homem armado foi imobilizado e neutralizado, depois da âncora do JN aparecer. Ele teria combinado largar a faca e cumpriu. Informou o UOL que, segundo pessoas que presenciaram a ação, o invasor desejava aparecer ao vivo na TV Globo, além de falar com Renata Vasconcellos.

Alguns funcionários preparam um equipamento que gerou imagens que levaram o sequestrador a acreditar que estava ao vivo, no ar, quando na verdade apenas o circuito interno recebia o material. A repórter Marina Araújo passa bem depois do ocorrido, que durou cerca de meia hora.

Nota oficial

Conforme a notícia se espalhou, vários boatos de que a ação do invasor teria conotação política circularam pela internet. Pouco depois do susto, a TV Globo emitiu uma nota oficial a respeito do ocorrido, divulgada pelo UOL:

“A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23° batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu à emissora e conduziu a negociação. O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem.”

A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos. Seguindo instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estava Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e libertou Marina. Foi preso imediatamente.

Assista

O episódio teve ampla repercussão nas redes sociais e internautas apontaram a existência de motivação política por trás do atentado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais