Instituto repudia xingamento de Thiago Neves, que atacou Mauro Cezar Pereira: “ofende”

Publicado há um ano
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Instituto Mano Down, um dos mais conhecidos institutos brasileiros que apoiam e ajudam pessoas com síndrome de down, lançou uma nota de repúdio ao meia Thiago Neves, do Cruzeiro. Neves ofendeu o jornalista Mauro Cezar Pereira, da ESPN Brasil, na última sexta-feira (26). O jogador usou o termo “mongol” para xingar Mauro por conta de críticas que fez ao clube mineiro.

Sediado justamente em Belo Horizonte, o Instituto lançou a nota com intuito de esclarecer que a palavra usada por Thiago Neves foi extinta do vocabulário porque ofende a pessoa com síndrome de down e seus familiares. A síndrome é uma condição genética causada quando uma divisão celular anormal resulta em material genético extra do cromossomo 21. Isso ocorre ainda na gestação da criança.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A condição é considerada comum no Brasil. Por ano, 150 mil crianças nascem com a síndrome de down. Para auxilia-las e ajudar a diminuir o preconceito, o Instituto Mano Down foi criado em Belo Horizonte em 2010 por Leonardo Gontijo, que tem um irmão portador da síndrome de down. O Instituto atende mais de 300 pessoas na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Em conversa com o Observatório da Televisão, Gontijo explicou que um dos papéis do instituto é educar a sociedade sobre termos e linguagens usados. Ele entendeu como errado e ofensivo o jogador do Cruzeiro usar o termo “mongol” para se referir a Mauro Cezar Pereira.

“Um dos papéis do Instituto é esclarecer. E a educação começa pela linguagem. O termo mongol, que é oriundo da Mongólia, é usado porque as pessoas com down tem olhos puxados, e quando o dr. Langon Down percebe isso, ele faz essa referencia. E aí, depois de muita discussão, com o povo da Mongólia e com a comunidade com down, essa palavra foi extinta”, explica Gontijo.

Entenda o que ocorreu entre Thiago Neves e Mauro Cezar Pereira

Instituto criou banner para concientizar sobre termos usados para a síndrome de down (Reprodução/Instituto Mano Down)

Thiago Neves usou o termo ao responder uma postagem do Instagram de um torcedor cruzeirense após o perfil postar criticas do jornalista da ESPN Brasil contra o estilo de jogo do time no meio desta semana. O fato ocorreu após o jogo entre River Plate x Cruzeiro pela Copa Libertadores da América.

“Galera, o que esse mongol quer é atenção. Ibope! Tem que avisar ele uma coisa. Se ele quer espetáculo, que vá no circo ou sei lá para onde. Nenhum time no Brasil está jogando isso tudo também! Já falou besteira do Fred, Abel e muitos outros. Vamos parar de dar atenção para esse maluco aí!”, escreveu Neves.

Posteriormente, Mauro Cezar lamentou a questão e relembrou uma outra celeuma entre Thiago Neves e ele. No ano passado, o jogador já havia lhe atacado ao postar uma fala atribuída a ele que jamais foi dita. O jogador não se retratou o jornalista por conta das aspas falsas.

Leonardo Gontijo novamente ressaltou que a fala de Thiago Neves ofende as famílias do Instituto Mano Down e a comunidade em si. Ele também cita outras notas de repúdio que o Instituto já lançou, como para o jornalista Fred Melo Paiva, que chamou um seguidor de mongol no Twitter.

“Nosso intuito é esclarecer sem entrar em polemicas. O que se falou é uma coisa grave, ofende o instituto, ofende as famílias. Provavelmente, todas as pessoas com síndrome de down no Brasil. Nós já fizemos outras notas de repúdio com outras pessoas, incluindo atleticanos, que fizeram essa ofensa. Não é porque a pessoa tem visibilidade que pode falar qualquer coisa”, finalizou.

Leia a nota do Instituto Mano Down sobre a fala de Thiago Neves

“Ainda hoje identificamos que muitas pessoas usam de forma errônea o termo mongol. Como Instituição que trabalha para promover a inclusão e o desenvolvimento de pessoas com deficiência intelectual, entendemos que a informação correta é a única forma de quebrar mitos e preconceitos. Por isso, gostaríamos de trazer algumas informações pertinentes sobre as terminologias corretas em relação à síndrome de Down. O correto é usar o termo :Pessoa com deficiência! Sempre a pessoa em primeiro lugar. Nunca use o termo mongoloide. manodown #todospelainclusao”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio