Insatisfeita, Globo afasta autora da nova novela das onze, Liberdade, Liberdade

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo não estava satisfeita com o andamentos dos trabalhos da nova novela das 23h, Liberdade, Liberdade, prevista para estrear no primeiro semestre deste ano. A emissora descontente com a qualidade do produto, resolveu intervir de maneira efetiva e afastou a autora da trama Márcia Prates. A obra seria o primeiro trabalho solo da autora que agora será substituída por Mário Teixeira, que foi coautor de I Love Paraisópolis.

Segundo o Notícias da TV, a Globo confirma o afastamento e a substituição e afirma que a novela está sendo reescrita, mas segue com o mesmo enredo, vai contar a vida da filha de Tiradentes. No elenco estão Andreia Horta como a mocinha e Mateus Solano como vilão. Maitê Proença, Bruno Ferrari, Nathalia Dill, Caio Blat, Sheron Menezzes, Thiago Martins, Zezé Polessa, Lilia Cabral e Regina Duarte, entre outros também reforçam o time. A direção será de Vinicius Coimbra.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por conta da alteração, agora, Liberdade, Liberdade será apresentada ao público como uma novela escrita por Mário Teixeira a partir de argumento de Márcia Prates.

Está não é a primeira intervenção da Globo na novela, incialmente Euclydes Marinho seria o supervisor de texto, mas este foi trocado por Glória Perez, que depois abandonou o projeto para se dedicar à novela das nove que escreverá para 2017.

Ainda segundo o NTV, o afastamento de Márcia foi devido a falhas graves no texto, o que prejudicou inclusive outras áreas como a cenografia.

Liberdade, Liberdade será baseada no livro Joaquina – Filha de Tiradentes, lançado em 1987 por Maria José de Queiroz. A história se passa após o enforcamento do dentista Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (1746-1792), um dos líderes de uma conspiração para tornar a província de Minas Gerais uma república independente de Portugal.

Joaquina era filha bastarda de Tiradentes e teve sua vida arruinada pela trajetória do pai. Sentia-se inferior e indigna, envergonhada pelo crime de “lesa-majestade” do futuro herói nacional. O romance de Maria José de Queiroz narra duas grandes viagens de Joaquina. Na primeira, ela vai com a mãe para o norte, fugindo do ambiente hostil da condenação de Tiradentes. Dez anos depois, retorna a Minas Gerais. Nessa viagem, conhece o único homem que a amou, José Afonso, mas o rejeita.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio