Humorístico Vida ao Vivo Show estreava há 19 anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 21 de julho de 1998, a Globo lançava o humorístico Vida ao Vivo Show, estrelado por Luiz Fernando Guimarães e Pedro Cardoso. A atração, exibida nas noites de terça, era baseada em A Vida ao Vivo, um quadro de grande sucesso apresentado pela dupla no ano anterior, no Fantástico.

A Vida ao Vivo estreou no dia 30 de março de 1997 e trazia um formato que brincava com o telejornal de bancada e as situações do cotidiano. Luiz Fernando Guimarães e Pedro Cardoso surgiam como apresentadores de um jornal, falando sempre sobre um tema diferente. Na bancada, os dois liam textos espirituosos sobre o tema do dia, que podia ser “memória” ou “tecnologia”, por exemplo. Além disso, sempre faziam comentários entre eles sobre o assunto tratado, normalmente de maneira irônica e debochada. A apresentação na bancada era intercalada por cenas externas, nas quais os atores surgiam como personagens que viviam algumas das situações do texto. Texto, aliás, que tinha grife, assinado por nomes como Guel Arraes, Luiz Fernando Veríssimo, Laerte Coutinho, além do próprio Pedro Cardoso, entre outros.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Luiz Fernando Guimarães e Pedro Cardoso funcionaram muito bem juntos. Eles tinham química e o mesmo estilo contido, porém extremamente sarcástico, que tinha tudo a ver com a proposta do quadro, que era fazer o espectador rir de situações comuns do cotidiano. O êxito de A Vida ao Vivo levou a direção da Globo a encomendar um programa solo, com formato semelhante. Entretanto, a estreia do programa demorou um pouco para acontecer, o que causou certa estranheza. Na época, a imprensa especializada afirmava que os atores estavam se estranhando nos bastidores, o que ameaçava o projeto. Mas eles nunca confirmaram se houve briga ou não, e a produção seguiu. A nova atração chegou a ser batizada de Pedro & Luiz, porém optou-se por manter a referência ao quadro do Fantástico. Nascia o Vida ao Vivo Show.

Exibido nas noites de terça-feira, após o Casseta & Planeta, Vida ao Vivo Show manteve o mesmo espírito do A Vida ao Vivo, porém com uma estrutura bem maior. A bancada onde ficavam os apresentadores/atores foi instalada num estúdio mais amplo, que comportava uma plateia de 50 pessoas e uma grande escadaria, por onde os dois desciam na abertura de cada episódio. Um balé se apresentava no início, abrindo espaço aos atores e sua bancada. E, na bancada, Luiz Fernando Guimarães e Pedro Cardoso seguiam explorando diversos temas, sempre de forma bem-humorada, e suas falas continuavam a ser intercaladas por cenas externas. A redação contava com nomes como Alexandre Machado, Fernanda Young, Evandro Mesquita, Maria Carmen Barbosa e Patrícya Travassos, entre outros.

Com um número de cenas bem maior do que nos tempos do Fantástico, Vida ao Vivo Show passou a contar com mais nomes em seu elenco fixo. Além dos apresentadores, o programa trazia Débora Bloch, Denise Fraga e Fernanda Torres contracenando com Luiz Fernando Guimarães e Pedro Cardoso. Seguiu-se com a proposta de se falar sobre o dia-a-dia, retratando situações sempre com uma lente de aumento, que potencializava a comicidade. Trata-se de uma proposta que é usada até hoje, pelo Porta dos Fundos, o extinto Junto & Misturado e o novo Zorra, por exemplo.

Pouco tempo depois da estreia, Vida ao Vivo Show foi passando por mudanças. Logo, a bancada foi abolida, e a atração passou a contar, somente, com esquetes cômicas em sequência. O elenco também teve transformações, com a saída de Débora Bloch e a chegada de Betty Gofman. O programa registrava audiência mediana, que não correspondeu às expectativas da emissora. Curiosamente, Vida ao Vivo Show experimentou um aumento de audiência justamente em sua reta final. Isso porque no início de 1999, o Casseta & Planeta saiu de férias, e Vida ao Vivo passou a ser exibido imediatamente após a novela das nove (na época, Suave Veneno), e viu sua audiência subir. Mesmo assim, não escapou de um cancelamento, chegando ao fim em 16 de março de 1999.

Leia também:

Sabadão Sertanejo estreava há 26 anos

Reveja o programa de estreia de Vida ao Vivo Show:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio