Há 35 anos terminava Destino, primeira novela produzida pelo SBT

Publicado em 29/05/2017

No dia 29 de maio de 1982, o SBT exibia o último capítulo de Destino, primeira novela produzida pela emissora. A trama, protagonizada por Ana Rosa, era baseada no original de Marisa Garrido, foi escrita por Raymundo López e Crayton Sarzy, e dirigida por Waldemar de Moraes, Renato Petrauskas e David Grimberg.

Destino girava em torno do casal Fernando (Flávio Galvão) e Glória (Ana Rosa), que viviam um feliz casamento de oito anos, e tinham dois filhos, Rafael (Wendel Bezerra/Denis Derkian) e João (Ulisses Bezerra/ Ricardo Blat). A felicidade do casal, entretanto, é abalada com a chegada de Lorena (Tânia Regina), uma ex-noiva de Fernando que trabalha como manequim. Ao mesmo tempo, João desaparece. Somente anos depois Fernando e Glória conseguem recuperar a felicidade, ao reencontrarem o filho desaparecido, que agora se chama Luisinho.

Com Destino, o SBT procurava estrear na teledramaturgia buscando sua própria identidade. Por isso, apostou em adaptações de textos mexicanos, como costuma fazer até hoje, investindo em produções baratas, com poucos personagens e cenários. Apenas 17 atores compunham o elenco principal de Destino, que teve 55 capítulos, exibidos na faixa das 18h30 e reexibidos às 20h15.

Segundo o site SBTPédia, a autora mexicana Marissa Garrido chegou a vir ao Brasil e visitar os estúdios do SBT, rasgando elogios à produção que encontrou. “Fui aos estúdios ver as gravações e achei tudo muito bem-feito. A produção é estupenda e a cenografia tem muita classe. Destino é uma novela curta e isso é bom para um teste com o público brasileiro”, declarou.

Nesta primeira fase de sua dramaturgia, o SBT produziu 12 novelas, sendo 11 adaptadas de textos de Marisa Garrido. No entanto, estas primeiras produções não fizeram muito sucesso, sendo ofuscadas pelas tramas mexicanas “legítimas”. Isso porque a emissora lançou, no mesmo dia de Destino, a trama Os Ricos Também Choram, que se tornaria a primeira novela mexicana exibida pelo canal. E o dramalhão protagonizado por Verónica Castro acabou tendo virados para si todos os holofotes, o que animou o canal de Silvio Santos a trazer novas tramas dubladas, dando início a uma tradição que se mantém até os dias de hoje.

Destino foi reprisada duas vezes: entre 22 de agosto e 18 de novembro de 1983, na faixa das 14h30 e em 65 capítulos; e em meados de 1991 às 15h30, na faixa Novelas da Tarde (mesmo nome que a emissora usa nos dias de hoje, diga-se). As outras adaptações de tramas mexicanas realizadas pelo SBT nos anos 1980 foram: A Força do Amor, A Leoa, Conflito, Sombras do Passado, Acorrentada, A Ponte do Amor, A Justiça de Deus, Pecado de Amor, Razão de Viver, O Anjo Maldito e Vida Roubada.

Uma curiosidade: Wendel Bezerra e Ulisses Bezerra, que viviam os irmãos Rafael e João quando crianças, são irmãos na vida real também. Atualmente, os dois são destaque no ramo da dublagem, já tendo emplacado vozes para diversos personagens famosos. Wendel, por exemplo, é a voz brasileira do Goku adulto, em Dragon Ball Z, e também do Bob Esponja. Já Ulisses é o dono da voz de Shun, o cavaleiro de Andrômeda de Os Cavaleiros do Zodíaco, e de Keitaro em Love Hina. No ano de 2011, Ulisses e Weldel fundaram o estúdio de dublagem Unidub.

Leia também:

Hilda Furacão estreava há 19 anos

Veja a chamada da reprise de Destino, na faixa Novelas da Tarde, em 1991: