Há 29 anos, terminava a novela Sassaricando

Publicado em 11/06/2017

No dia 11 de junho de 1988, a Rede Globo exibia a reprise do último capítulo de Sassaricando, novela das sete de grande sucesso assinada por Silvio de Abreu. A trama divertiu o público com os “sassaricos” de Aparício Varella (Paulo Autran), os devaneios de Fedora Abdalla (Cristina Pereira) e, principalmente, as trapalhadas da feirante Tancinha (Claudia Raia).

O autor Silvio de Abreu vinha de dois grandes sucessos da faixa das sete, Guerra dos Sexos e Cambalacho. Na primeira, ele reuniu os “monstros sagrados” Fernanda Montenegro e Paulo Autran. Já a segunda foi escrita para Fernanda estrelar. Por isso, ele escreveu uma terceira comédia, desta vez para ter Paulo Autran como protagonista. Surgia aí Varella, um milionário de meia-idade que resolve curtir a vida após a morte de sua esposa, a rica Teodora Abdalla (Jandira Martini).

No passado, Varella abandonou o amor de sua vida, Rebeca (Tônia Carrero) para se casar por interesse com Teodora. Abandonada, Rebeca se muda para a Europa e se torna uma famosa estilista, mas retorna para o Brasil falida em razão da morte de seu marido. Em terras brasileiras, ela se torna amiga de Penélope Bacellar (Eva Wilma) e Leonora Lammar (Irene Ravache), e as três vão morar juntas para botar em prática um plano de tirar o pé da lama: encontrar um milionário para darem o “golpe do baú”. Neste contexto, Rebeca e Varella se reencontram, mas ele mente que é apenas um faxineiro das Tecelagens Abdalla, pois sabe que a amada procura um marido rico. Assim, ele se envolve também com Penélope e Leonora, querendo atrapalhar os planos das três amigas.

Enquanto isso, Fedora, filha de Varella e Teodora, foi criada à imagem e semelhança da mãe, e não aceita os “sassaricos” do pai. Ao mesmo tempo em que tenta fazer o pai criar juízo, ela vive uma quente relação com Leozinho (Diogo Vilela), sem saber que ele se aproximou de sua família a mando de Aprígio (Laerte Morrone), irmão de Varella, que é casado com Lucrecia (Maria Alice Vergueiro), irmã de Teodora. Sassaricando trazia ainda a família de Aldonza (Lolita Rodrigues), uma feirante espanhola mãe de quatro filhos: a fogosa e cômica Tancinha, o bondoso Guel (Edson Celulari), a invejosa Isabel (Angelina Muniz) e a jovem Juana (Denise Milfont). Ela criou os filhos sozinha, pois o marido desapareceu depois de sair de casa para comprar cigarros. A única pista que ela tem do desaparecimento do marido a leva aos Abdalla, e ela crê que Varella está ligado ao sumiço do pai de seus filhos.

Apesar de Sassaricando ser centrada nas aventuras de Varella e suas três mulheres, o foco no núcleo principal acabou perdendo força durante o desenvolvimento da obra. Segundo depoimento de Silvio de Abreu ao livro “Crimes no Horário Nobre”, de Raphael Scire, o público não entendeu direito a trama das três amigas que queriam dar um golpe do baú, inspirada no filme Como Agarrar um Milionário. Silvio disse que elas eram entendidas como prostitutas e, por isso, acabou abandonando a trama no meio do caminho. Talvez por isso, Paulo Autran tenha dado muitas declarações negativas, dizendo que não faria mais novelas após a experiência em Sassaricando.

Por outro lado, outras tramas cômicas explodiram. Fedora e Leozinho se tornaram um casal muito querido, graças ao carisma de Cristina Pereira e Diogo Vilela e ao texto non sense de Silvio de Abreu. Também deu muito certo o triângulo amoroso envolvendo Tancinha, sem dúvidas, a personagem mais lembrada de Sassaricando, e que projetou Claudia Raia. A feirante que falava errado ficava “divididinha” entre o lutador Apolo (Alexandre Frota) e o publicitário Beto (Marcos Frota), rendendo uma série de situações cômicas.

Sassaricando ganhou um remake no ano passado, rebatizada de Haja Coração. Assinada por Daniel Ortiz, a nova história deslocava o núcleo principal da história de Varella para Tancinha, aqui menos cômica e mais heroína romântica. Vivida por Mariana Ximenes, a personagem seguiu dividida entre Apolo (Malvino Salvador) e Beto (João Baldasserini). Já a história de Varella (Alexandre Borges) se tornou uma divertida trama paralela, no qual personagens como Teodora (Grace Gianoukas), Rebeca (Malu Mader), Penélope (Carolina Ferraz) e Leonora (Ellen Roche) viveram boas aventuras non sense.

Sassaricando foi dirigida por Cecil Thiré, Lucas Bueno e Miguel Falabella, com a direção geral de Cecil Thiré e Atílio Riccó, e supervisão e núcleo de Daniel Filho.

Leia também:

Há 17 anos, terminava a terceira fase do programa Fantasia

Relembre o divertido casamento de Fedora Abdala em Sassaricando: