Há 27 anos estreava Matéria Prima, o “avô” do Altas Horas

Publicado em 19/06/2017

No dia 18 de junho de 1990, entrava no ar pela TV Cultura o programa Matéria Prima. Apresentada por Serginho Groisman, a atração fez história na televisão brasileira, mesmo tendo ficado apenas um ano no ar. Isso porque foi com o Matéria Prima que Serginho inaugurou o formato que o consagrou, e que mantém até os dias de hoje com o Altas Horas, da Globo.

O grande mérito do Matéria Prima era a valorização da plateia formada por adolescentes, que interagia com o programa o tempo inteiro. No palco, Serginho recebia todo o tipo de personalidade, do pop ao segmentado, e todos eram sabatinados pelas perguntas da plateia. Como o apresentador sempre repetiu, a ideia de ter uma plateia formada por adolescentes acontece em razão de ser nesta fase da vida em que as pessoas têm “menos filtros” e, por isso, estão dispostos a fazer qualquer tipo de questão.

Matéria Prima também era um espaço musical democrático. No palco de Serginho Groisman cabia tanto músicos populares quanto lançamentos, e todos sempre com o mesmo espaço. A ideia sempre foi manter uma arena de ideias, com espaço para entrevistas, música e informações em geral. Matéria Prima, assim, não era um programa totalmente para adolescentes, mas sim um programa de espírito jovem, que respeitava o seu público e seus convidados. E o formato funcionou porque tinha Serginho à frente, um apresentador que sabe respeitar o seu público, conseguindo informar e divertir sem ser chato ou pedante.

A atração deu tão certo que chamou a atenção de Silvio Santos, que queria levar para o SBT nomes e programas que agregassem prestígio à sua grade de programação. Assim, Serginho Groisman foi contratado pelo SBT no ano de 1991, levando aos finais de tarde da emissora uma atração nos mesmos moldes do Matéria Prima. Nascia o Programa Livre.

Serginho Groisman comandou o Programa Livre entre 1991 e 1999, sempre mantendo a linha que o consagrou. Foram feitos programas históricos, como o exibido ao vivo direto do presídio do Carandiru. A atração só não se deu muito bem com os rompantes de Silvio Santos, que a mudou de horário muitas e muitas vezes. Programa Livre estreou no final da tarde, passou para meados da noite até chegar ao horário nobre, voltando para a tarde tempos depois. Foram mais de 40 alterações nos oito anos que Serginho ficou na emissora.

No segundo semestre de 1999, Serginho Groisman finalmente cedeu aos chamados da Rede Globo, deixando o Programa Livre. O apresentador começou a dar expediente na nova emissora logo no início do ano 2000, quando estreou o matinal Ação, aos sábados. No entanto, não era o Ação o projeto que traria, em definitivo, Serginho Groisman de volta ao seu habitat natural, e sim o Altas Horas, que estreou em outubro daquele ano, e que ainda segue, basicamente, a mesma forma do Matéria Prima.

Ou seja, Serginho Groisman vem se mantendo no ar com basicamente o mesmo formato de programa há quase 30 anos, e segue com fôlego intacto. Seu Altas Horas, que era exibido nas altas madrugadas de domingo, passou a ser exibido mais cedo de uns anos para cá, e viu os seus índices de audiência subirem. Assim, Serginho se mostra como um dos poucos apresentadores da televisão brasileira (se não o único) a se manter no ar por tanto tempo, fazendo a mesma coisa e, ainda assim, conseguindo agregar cada vez mais público. E toda esta história começou com o Matéria Prima.

Leia também:

Há 10 anos, terminava Pé na Jaca

Assista à uma edição do Matéria Prima, onde Serginho Groisman recebeu Dr. Enéas Carneiro e a banda Devotos de Nossa Senhora Aparecida: