Há 16 anos, Globo tentava emplacar séries de manhã com a Sessão Aventura

Publicado em 03/07/2017

No dia 2 de julho de 2001, a Globo tentava uma nova estratégia para tentar levantar a sua audiência matinal. Neste dia, a emissora “ressuscitava” a Sessão Aventura, um clássico de sua programação vespertina dos anos 1980 e 1990. Tratava-se de uma faixa que exibia, diariamente, seriados americanos. A novidade era o horário: anteriormente exibida por volta das 16h30, a Sessão Aventura voltava ao ar na faixa das 11 horas da manhã.

Esta nova versão da Sessão Aventura vinha como uma das “novidades” de um pacote de programação de férias da emissora. No mesmo dia, a Globo fez outras experiências, como reprisar episódios de Você Decide no Vale a Pena Ver de Novo, à tarde, e substituir a Sessão da Tarde pelo Festival de Férias (neste caso, mudou apenas o nome, já que o Festival de Férias também era uma sessão de filmes).

Cinco seriados americanos eram exibidos pela manhã na Sessão Aventura, um para cada dia da semana. Às segundas, ia ao ar a série sobre alienígenas Arquivo Roswell (Roswell, no original); às terças, exibia Sheena (não confundir com Xena, a Princesa Guerreira); quarta-feira era dia de Parceiros da Lei (Players); na quinta, era a vez de Stargate (que trazia o eterno MacGyver Richard Dean Anderson); e na sexta, O Homem Invisível (The Invisible Man) encerrava a semana.

Para encaixar a Sessão Aventura na grade matinal, a emissora diminuiu o tempo de duração do infantil Bambuluá. Anteriormente exibido das 9h30 às 12h, a atração protagonizada por Angélica perdeu 45 minutos de duração, ficando no ar até 11h15, quando começava, de fato, a Sessão Aventura. A volta da Sessão Aventura neste horário inusitado era uma tentativa da emissora de elevar seus índices de audiência na faixa matinal, na qual era freguês do Bom Dia e Cia, do SBT, e do Eliana & Alegria, da Record.

Na época apresentado por Jackeline Petkovic, Bom Dia e Cia, quase sempre, liderava a audiência com o poderoso pacote de animações estadunidenses do SBT, que contava com desenhos novinhos em folha da Disney e da Warner. Já Eliana & Alegria, da Record, havia conquistado o seu espaço quando era apresentado ao vivo pela apresentadora Eliana, que comandava games, recebia convidados e exibia o hit Pokémon, que registrava excelente audiência. Por conta desta “guerra de titãs”, a Globo, não raro, acabava amargando a terceira colocação no Ibope. Na verdade, Globo, SBT e Record se equiparavam muito nas manhãs nesta época, e a briga era de igual para igual.

Entretanto, as novas séries da Globo não refrescaram a situação da emissora, não conseguindo fazer frente a Pokémon e aos desenhos do SBT. Por isso mesmo, Sessão Aventura ficou, apenas, três semanas no ar, ou seja, cada uma das cinco séries teve somente três episódios exibidos. Assim, crianças e adolescentes que deram uma chance à “novidade” da Globo, acabaram ficando mesmo a ver navios.

No final de julho, a Globo tirava do ar a Sessão Aventura e devolvia o tempo original de duração ao Bambuluá. O infantil, assim, acabou ganhando o reforço de Goku, já que, no dia em que voltou a ocupar toda a manhã, a atração passou a exibir Dragon Ball Z. Tratava-se da “fase Boo” da série, que, anteriormente, fora exibida até a “fase Cell” pela Band. A Globo conseguiu tirar Dragon Ball Z da Band e se deu bem, já que o anime fez muito sucesso em seu novo canal e ajudou a emissora a voltar a liderar a audiência na faixa da manhã.

Leia também:

Há 17 anos, ia ao ar o último Angel Mix