Há 13 anos, Globo exibia o especial de fim de ano Correndo Atrás

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 22 de dezembro de 2004, a Globo exibia o especial de fim de ano Correndo Atrás. Protagonizada por Luana Piovani, Danton Mello, Taís Araújo, Pedro Neschling, Fernando Caruso e Miguel Thiré, a atração tentava uma vaga de seriado fixo na grade de programação da emissora, mas não vingou.

Correndo Atrás mostrava as aventuras de um grupo de amigos, sócios da Trampo, uma empresa que prestava qualquer tipo de serviço. Exatamente por ter este amplo leque de serviços e soluções, a Trampo era chamada para cumprir as mais bizarras missões, e os amigos se desdobravam e faziam qualquer negócio para atender às solicitações de seus clientes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Todos os sócios da Trampo eram profissionais capacitados, mas sem perspectiva de emprego, digamos, “formal”. Eram eles: a economista Érica (Luana Piovani), o administrador de empresas Rodrigo (Danton Mello), a jornalista Laís (Taís Araújo), o publicitário Leo (Miguel Thiré) e o advogado Ivan (Fernando Caruso). Entre os trabalhos malucos que a equipe topa fazer, está picar 450 quilos de papel para serem jogados no Réveillon de Copacabana.

Com redação final de Ronaldo Santos e Péricles Barros, Correndo Atrás foi escrito por Ronaldo Santos, Juca Filho e Tereza Falcão. O episódio piloto foi exibido como especial de fim de ano no final de 2004, junto com vários outros projetos de séries que a Globo tocava. Na época, era comum a emissora aproveitar sua programação especial de fim de ano para testar novas ideias, avaliando a partir da exibição dos pilotos como o público receberia a novidade. Caso fosse bem recebido, aumentava a chance de o especial se tornar um seriado fixo na grade de programação do ano seguinte.

Naquele ano de 2004, vários “embriões” de séries foram testados como especiais. Além de Correndo Atrás, foram ao ar Histórias de Cama e Mesa, Quem Vai Ficar com Mário? e Programa Novo. Curiosamente, nenhum deles se tornou seriado em 2005, mas dois deles ganharam uma nova chance: Correndo Atrás e Quem Vai Ficar com Mário? ganharam um episódio dois, que foi ao ar como especial de fim de ano em 2005. No entanto, os dois produtos pararam por aí, e nenhum deles virou série de fato.

Entre 2003 e 2010, a emissora manteve a tradição de exibir especiais de fim de ano com a intenção de tornar alguns deles produtos fixos. Nesta leva, alguns foram bem-sucedidos e se tornaram séries, como Sob Nova Direção, A Diarista, Toma Lá Dá Cá, Casos e Acasos, Dicas de um Sedutor, Guerra e Paz e Faça Sua História. Já outros foram sumariamente esquecidos, como Carol e Bernardo (com Andréa Beltrão e Eduardo Moscovis), Papo de Anjo (com Claudia Jimenez e Dan Stulbach) e Os Amadores (que era ótima e teve três episódios, exibidos em três finais de ano seguidos. Era protagonizada por Murilo Benício, Matheus Nachtergaele, Otávio Müller e Cássio Gabus Mendes).

Nos últimos anos, no entanto, a emissora foi deixando de testar séries no fim de ano, preferindo apostar em telefilmes ou especiais sem pretensão de ter alguma continuidade. Neste meio-tempo, apenas Doce de Mãe, com Fernanda Montenegro, foi adiante: o especial foi exibido em forma de telefilme, mas acabou se tornando uma série, que teve uma temporada.

Leia também:

Sua Vida Me Pertence, primeira novela da TV brasileira, estreava há 66 anos

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio