Globoplay estreia série documental sobre assassinato de Celso Daniel

Atração é uma produção do Estúdio Escarlate

Publicado em 14/01/2022 00:40
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Janeiro de 2002. O sequestro e o assassinato do então prefeito de Santo André se tornariam um dos crimes mais explorados e menos compreendidos da crônica policial e política brasileira.

Exatos 20 anos depois, o original Globoplay O Caso Celso Daniel ajuda o público a tirar suas próprias conclusões sobre as motivações do crime que causou comoção no país através de extensa pesquisa e depoimentos exclusivos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produzida pelo Estúdio Escarlate, de Joana Henning, e dirigida por Marcos Jorge, a série de oito episódios entra na plataforma no dia 27 de janeiro, com dois episódios lançados a cada semana.

Quem sequestrou Celso Daniel? Por que ele foi morto? O documentário guia o espectador pelo emaranhado de informações conflitantes e pela guerra de versões que sempre envolveu o caso. Traremos luz aos fatos de um crime que sobrevive 20 anos na história política do país, com ricos depoimentos que convidam para uma imersão de dor e esclarecimento do trabalho realizado pelas autoridades, valorizando a informação acima das opiniões”, explica Joana Henning, CEO do Estúdio Escarlate.

20 anos, dois inquéritos policiais, uma força-tarefa do Ministério Público, uma CPI, um julgamento, uma anulação de processo e sete condenações depois, a série ilumina os fatos e aborda a construção de narrativas que influenciaram a opinião pública, através de uma extensa e criteriosa pesquisa que durou cinco anos nos mais de 40 volumes do processo criminal.

A série traz também depoimentos de mais de 30 pessoas com participações importantes no caso, como políticos de diversos matizes, como Fernando Henrique Cardoso, José Dirceu, Gilberto Carvalho, Mara Gabrilli, Eduardo Suplicy e Miriam Belchior, que foi casada com Celso Daniel, além de delegados, promotores, familiares e jornalistas que cobriram o crime.

Com distanciamento e imparcialidade, revela os bastidores surpreendentes, as teorias conspiratórias e os mistérios e coincidências impressionantes que cercam o caso. A série organiza e apresenta o resultado de anos de trabalho de pesquisa e investigação e reestrutura as informações e documentos.

Trata-se de um caso extremamente intrincado e complexo, além de muito delicado. Nosso maior desafio foi organizar a história ao longo do tempo e contá-la com a voz de quem a viveu na pele, de maneira clara, interessante e completa”, afirma Marcos Jorge, diretor da série documental. “Para isso, também utilizamos reconstituições dramatúrgicas e animações, solidamente ancoradas em depoimentos e documentos, para prover o espectador de tudo que ele precisa para entender este caso em profundidade”.

A obra reforça o investimento do Globoplay em séries documentais. “Em dois anos, o Globoplay se tornou a maior referência em documentários brasileiros entre as plataformas de streaming. Estamos investindo em histórias relevantes, investigações profundas e altos valores de produção. O Caso Celso Daniel é um exemplo de tudo isto. A série impressiona tanto pela solidez jornalística quanto pela riqueza de recursos como dramatizações e animações. A narrativa ágil vai prender o espectador e fazer com que ele se sinta verdadeiramente informado sobre o caso ao fim dos oito episódios”, afirma Erick Brêtas, diretor de Produtos e Serviços Digitais da Globo.

Os dois primeiros episódios de O Caso Celso Daniel serão lançados no Globoplay no próximo dia 27 de janeiro. As publicações seguintes serão nos dias 3, 10 e 17 de fevereiro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio