Globo vence processo contra homem que foi flagrado viajando em vagão exclusivo para mulheres no RJ

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo venceu um processo movido por um homem que foi flagrado viajando irregularmente num vagão de trem exclusivo para mulheres no Rio de Janeiro, no ano de 2013.

A ação foi julgada na 26ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro na semana passada, que negou que tal homem flagrado recebe uma indenização por danos morais e materiais da emissora carioca.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Ratinho afirma que Globo exagera com casais gays em novelas: “Nenhuma TV pode exagerar em impor isso”

Na ocasião, o cidadão foi mostrado no telejornal Bom Dia Rio, apresentado por Flávio Fachel, viajando no vagão exclusivo para mulheres. O letreiro do programa e o apresentador disseram que aquela atitude “era feia” e que ele estava violando uma lei.

Nos autos do processo, o homem alegou que entrou no trem às 5h30, quando ainda é permitido que homens entrem no vagão exclusivo para mulheres, e que sua viagem era de 1h40, tendo infringido à lei sem querer.

Todavia, o relator do caso, o juiz Ricardo Alberto Pereira, não aceitou a justificativa e disse que o homem sabia que estaria cometendo uma infração ao ter noção do tempo de sua viagem até o destino.

Além disso, o magistrado entendeu que a reportagem foi direto ao ponto e que não denegriu a imagem do homem, apenas noticiando um fato que notoriamente ocorreu no Rio de Janeiro.

Veja também

As Aventuras de Poliana explode, chega a 18 pontos e se aproxima da Globo

TV Bahia/Globo exibe programa especial para aquecer público baiano para Copa do Mundo

“O teor da reportagem veiculada em jornal televisivo se limitou a noticiar fatos verídicos e de interesse público, envolvendo pessoas do sexo masculino que insistem em utilizar vagões exclusivos para o uso feminino, permanecendo em horário defeso conforme a legislação indicada”, afirmou o juiz na sentença.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio