Globo vê Bocardi mal interpretado em acusação de racismo e encerra polêmica com reunião

Publicado há 7 meses
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo já dá como superado e encerrado o caso da acusação de racismo feita por boa parte do público nas redes sociais na última sexta-feira (7) contra o apresentador do Bom Dia São Paulo, Rodrigo Bocardi. Nos últimos dias, duas reuniões aconteceram na sede da Globo na capital paulista sobre o assunto. A emissora deu apoio para Bocardi e para a produção do programa.

Segundo apurou o Observatório da TV, Bocardi conversou nesta terça-feira (11) com a diretora de Jornalismo da Globo em São Paulo, Cristina Piasentini. No papo, Cristiana explicou que a Globo entendeu que o jornalista foi mal interpretado e que não teve maldade nem racismo ao dizer que achava o jogador de polo do Clube Pinheiros um funcionário normal do clube.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A executiva da emissora carioca também pediu para que o apresentador sempre pensasse no que for falar no ar, já que seu telejornal é líder de audiência na Grande São Paulo e tem grande visibilidade. Rodrigo Bocardi agradeceu o prestígio e a confiança da Globo e novamente ressaltou seus argumentos sobre o assunto.

Antes de conversar com Rodrigo Bocardi, ainda na última sexta-feira (7), Cristina Piasentini conversou com Anna Escalada, chefe de redação, e com Márcia Correia, editora-chefe do Bom Dia São Paulo. Ela também ressaltou o apoio a equipe e deu como encerrada a questão internamente.

Procurada oficialmente para comentar o assunto pela reportagem do Observatório da TV, a Comunicação da Globo enviou o seguinte comunicado: “As informações não procedem e são falsas as declarações atribuídas à diretora Cristina Piasentini”.

Rodrigo Bocardi, Gloria Vanique e Tiago Scheuer no Bom Dia SP (Reprodução/TV Globo)

Rodrigo Bocardi foi acusado de racismo contra jogador de polo na Globo

Na última sexta (7), Rodrigo Bocardi e o Bom Dia São Paulo exibiam um link onde o repórter Tiago Scheuer entrevistou Leonel Diaz, jogador de polo aquático, que estava no aguardo para embarcar. “Eu vi que você deixou alguns trens passarem e não embarcou. É pela quantidade de gente?”, indagou o jornalista. “Tá muito cheio para entrar, aí fica difícil embarcar”, explicou o rapaz, contando que teria que chegar às 8h no local para onde iria.

Rodrigo Bocardi, apresentador do informativo, resolveu questionar se Leonel iria “pegar bolinha no Pinheiros”. “Você vai pegar bolinha de tênis no Pinheiros? O Rodrigo está perguntando”, comentou Tiago. “Não, eu sou atleta lá no Pinheiros. Jogo polo aquático”, explicou o jovem.

“Aí sim. Tá pensando o que? E eu estava achando que era um dos meus parceiros que me ajudam nas partidas. Jogador de polo aquático, olha que fera. Manda os parabéns e agradece logo de cara o sorrisão que ele recebeu você”, afirmou Bocardi.

Após a repercussão nas redes sociais, Rodrigo resolveu se manifestar sobre a polêmica ainda no telejornal. “Eu só perguntei aquilo porque é o clube que eu frequento todos os dias, jogo bola e rebato bola com todos os garotos que usam a camiseta daquela forma, por isso eu achei que era. Não existe preconceito, não existe racismo. Quem fala e escreve é que é. Ele treina no polo aquático, como poderia treinar no tênis ou em qualquer lugar”, declarou o jornalista.

Veja o vídeo:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais