Globo responde proibição da Justiça em caso Flávio Bolsonaro

Emissora disse que vai recorrer da decisão

Publicado há 4 meses
Por Daniel Neblina
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na edição deste sábado (05) do Jornal Nacional, a Globo repercutiu a decisão da Justiça de proibir a emissora de expor qualquer documento ou peça do processo referente à investigação sobre o esquema de rachadinhas contra o senador Flávio Bolsonaro.

“A pedido do senador Flávio Bolsonaro, a juíza Cristina Feijó, da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, proibiu a Globo de divulgar informações e documentos sigilosos extraídos da investigação criminal no escândalo da rachadinha que envolve o senador”, informou o apresentador Flávio Fachel.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A Globo respeita ordens judiciais, mas lamenta esse cerceamento da liberdade de informação, uma vez que a investigação em questão é de interesse de toda a sociedade. A Globo recorrerá da decisão assim que for notificada”, completou o jornalista.

A emissora destacou as reações de repúdio de entidades diante da decisão. “A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo afirmou que a censura prévia é inaceitável em uma democracia, sobretudo quando o alvo da cobertura jornalística é uma pessoa pública, cujo mandato foi outorgado pelo voto”, pontuou Ana Luíza Guimarães.

“A decisão dificulta a cobertura das graves denúncias contra o senador Flávio Bolsonaro. Impedir veículos jornalísticos de publicar reportagens é prejudicial, não apenas ao direito à informação, como também ao papel da imprensa como fiscal das atividades do Estado”, finalizou a âncora.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio