Globo reproduz região do Tocantins em cidade cenográfica de O Outro Lado do Paraíso

Publicado há 3 anos
Por Nucia Ferreira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como na maioria das produções da Globo, O Outro Lado do Paraíso também ganhou sua cidade cenográfica nos Estúdios da emissora, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Mais de 100 pessoas estiveram envolvidas na criação de Pedra Santa, cidade fictícia onde circularão os personagens da trama de Walcyr Carrasco.

Leia também: Rogéria ganhará homenagem em A Força do Querer

Em uma área de 8 mil metros quadrados, 19 construções dão um toque especial a Pedra Santa. “Para criar um espaço, a gente tem que inventar uma história. A gente tem uma base histórica. Buscamos inspiração em pequenas cidades do Tocantins, uma delas Natividade”, contou Tiago Marques, diretor de arte do folhetim, que viajou para o estado do Norte e desde de janeiro está envolvido no projeto.
Casa de Mercedes, personagem de Fernanda Montenegro em O Outro Lado do Paraíso (Núcia Ferreira)
Logo que se chega a cidade cenográfica é possível contemplar uma igreja em ruínas, numa construção mais elevada que as outras. O recurso é proposital, para despistar os prédios ao redor dos estúdios. Ao longo da ruazinha casas, lojas e até uma pousada remetem a paisagem do povoado de interior. “Trabalhamos com material de demolição. Pra gente era importante a textura, o desgaste”, explicou a cenógrafa Danielly Ramos. Um dos chamados da produção é a loja Capim Dourado, onde se pode encontrar artesanatos produzido por quilombolas.
Ruína da Igreja, cidade cenográfica de O Outro Lado do Paraíso (Núcia Ferreira)
Misticismo em cena
A casa de Mercedes (Fernanda Montenegro) também exigiu muita pesquisa. Logo na entrada, um caminho é cercado por muros construídos com pedras tapiocanga, típica do serrado. A inspiração mística vem um pouco de dona Romana, uma moradora do Tocantins, mas também de varias regiões do mundo. Ao longo do percurso, várias  imagens de santas  e e garrafas pet cheias de água. Dentro paredes são cobertas de desenhos e frases religiosas. A área externa conta com 120 esculturas, algumas delas do artista plástico mineiro Leandro Gabriel. Nos fundos do terreno, um galpão onde Mercedes vai armazenar de tudo um pouco, sementes, água, alimentos não perecíveis, tudo para ser usado quando chegar o fim do mundo.
Terreno de Mercedes, personagem de Fernanda Montenegro em O Outro Lado do Paraíso (Núcia Ferreira)

Pedras preciosas

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não muito longe dali outra construção terá importância fundamental na trama: o garimpo de esmeraldas. O cenário, que ainda está sendo finalizado, tem 3.700 metros quadrados e foi revestido com plástico e tela de galinheiro. O espaço tem 35 metros de profundidade abaixo do nível do terreno para ficar bem mais próximo da realidade. No local, se desenvolve a trama de Mariano, personagem de Juliano Cazarré. “Conectar o exterior com o interior das grandes galerias de garimpo foi o mais trabalhoso na construção”, contou Danielly.
Tiago Marques, diretor de arte e Danielly Ramos, cenógrafa de O Outro Lado do Paraíso
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio