Globo Repórter viaja pela Dinamarca

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma terra de reis e rainhas, príncipes e princesas, e excelente qualidade de vida. No ‘Globo Repórter’ desta sexta-feira, dia 17, Edney Silvestre viaja pela Dinamarca e se encanta com a simplicidade do país e de seus moradores. A bordo da cargo bike, inventada pelos dinamarqueses e muito usada para transportar crianças, o repórter conhece a cidade de Copenhague, considerada uma das melhores do planeta para se viver. Lá, até a família real opta pelo transporte sobre duas rodas: a princesa Mary, casada com o príncipe herdeiro Frederic, leva os filhos para a escola de bicicleta. “As bicicletas são prioridade no trânsito”, explica Edney.

Leia também: Saída de Amaury Jr. da RedeTV! marca o fim de uma era

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A equipe do programa visita o Palácio de Amalienborg, a casa real mais antiga da Europa, onde é recebida pela princesa Marie, casada com o príncipe Joaquim, o segundo na linha de sucessão ao trono dinamarquês. Ela fala sobre a iniciativa de combate ao desperdício de alimentos que lidera: alimentos que iriam para o lixo são vendidos por 25% do preço original em duas lojas. A renda é utilizada para financiar projetos contra a fome no mundo.

O ‘Globo Repórter’ também acompanha um dia de trabalho do lixeiro Flemming Stelzner, de 57 anos. Seu trabalho é recolher o lixo comum e, como na Dinamarca não há porteiros, ele tem uma chave-mestra que abre os portões de todos os condomínios que atende. Apenas 6% do lixo da Dinamarca vão para aterros sanitários, todo o resto é reciclado ou usado para produzir energia.

A educação também é destaque no país. Crianças de três a seis anos fazem do jardim de infância uma grande aventura. Chova, neve ou faça sol, elas brincam com água, plantas, bichos e terra, usando a imaginação de forma lúdica. E por falar nos pequenos, a maior atração turística do país é uma estátua de pouco mais de um metro e mais de 100 anos: “A Pequena Sereia”, uma homenagem ao autor dinamarquês Hans Christian Andersen, que escreveu a história e viveu em Copenhague no século XIX. A equipe do ‘Globo Repórter’ visita, ainda, a casa modesta do escritor e poeta, autor também de outros clássicos como ‘O Patinho Feio’, ‘A Roupa Nova do Rei’ e ‘O Soldadinho de Chumbo’.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais