Globo Repórter mostra como os brasileiros driblam a crise

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Crise e desemprego fazem parte da realidade de milhares de brasileiros. Mas no lugar do desânimo, muitos enfrentam as dificuldades com criatividade e garra. O Globo Repórter desta sexta-feira, (14), mostra histórias de pessoas que, para driblar este momento, estão revendo gastos e até mesmo mudando de profissão.

É o caso de uma gestora formada em marketing, que deixou uma carreira de 20 anos para apostar no sonho de ser maquiadora. “Com essas reportagens, aprendemos com é admirável a capacidade que temos de reinventar a vida”, diz o repórter Edney Silvestre.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Ana Paula Almeida conta como perdeu 17kg com reeducação alimentar

Para equilibrar as contas, muitas pessoas mudam seu estilo de vida. Como o casal de jornalistas que deixou a capital carioca e optou por uma rotina mais simples no interior.

“Conhecemos muitas famílias que ganham pouco, mas vivem equilibrados porque têm muita ideia de gastos, custos e receitas”, avalia Joelson Sampaio. Ele é professor da FGV/ São Paulo, e um dos entrevistados do programa. O Globo Repórter vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 14, depois da novela ‘Segundo Sol’.

Globo Repórter mostra a intensa relação entre irmãos

Irmãos de sangue ou por escolha. O amor fraterno e os laços que se formam a partir dele são tema do Globo Repórter desta sexta-feira, dia 31. A repórter Lilia Teles mostra histórias de crianças que nasceram para salvar a vida de um irmão. Dos que continuam unidos mesmo criados por famílias diferentes. De irmãos sem laços de sangue, e da relação de gêmeos, trigêmeos, quadrigêmeos e quíntuplos, que começa antes do nascimento.

“Conseguimos falar de amor fraterno de uma forma bem delicada. É legal ver a vontade que essas pessoas tinham de formar uma família e o amor que existe entre elas. São histórias simples de irmãos, que poderiam ser de qualquer um de nós, contadas de forma suave como o assunto merece”, explica Lilia Teles.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio