Globo Repórter fala de jovens empreendedores e mostra que prazer no trabalho vai muito além do salário

Publicado há 3 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É possível deixar a segurança e a estabilidade de um emprego para se aventurar na criação do próprio negócio e buscar a realização pessoal? O ‘Globo Repórter’ desta sexta-feira, dia 25, entra nessa discussão e traz um panorama do empreendedorismo no Brasil. São histórias de pessoas que, em tempos de crise, conseguiram encontrar uma ocupação de maneira criativa, sem depender de empregador. Pesquisas mostram que metade dos empreendedores brasileiros têm entre 18 e 34 anos e, para eles, a felicidade vale bem mais do que um alto salário.

É o caso dos paulistas Eric e Ricardo. Os amigos chegaram a ganhar um bom salário no mercado financeiro, mas abriram mão de seus empregos: “Não fazia sentido. O meu coração não estava ali”, conta Ricardo. Ele pediu demissão e, ao longo de três anos, percorreu mais de 50 países. Simultaneamente, Eric solicitou uma licença de seis meses para estudar inglês nos Estados Unidos. Acabou pedindo demissão e prolongou a viagem por dois anos. Os dois se encontraram na Califórnia e, com a grana curta, descobriram que podiam economizar na hospedagem se prestassem serviços nos albergues onde ficavam. De volta ao Brasil, criaram uma empresa para ajudar as pessoas a viajar pelo mundo gastando menos dinheiro. Passados pouco mais de três anos, a empresa tem 25 funcionários e já trocou mais de meio milhão de noites de hospedagem por serviços.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A publicitária Adriana e a estilista Itiana, amigas de Porto Alegre, resolveram empreender para alinhar a vida profissional a conceitos de sustentabilidade já incorporados ao seu cotidiano. Elas criaram uma marca de bolsas, acessórios e roupas feitas com borracha de pneus velhos e tecido de guarda-chuva, materiais que normalmente não são reaproveitados e acabam no lixo. Já a arquiteta Manuela e a engenheira Hany deixaram de lado suas áreas de atuação para investir em alimentos orgânicos. Com apenas 700 reais, legalizaram o negócio, compraram uniformes e cestas para entregas, e abriram uma empresa que vende saúde para os clientes. Às 4h estão de pé para receber os fornecedores e garantem que trabalham felizes e nunca acordaram de mau humor. Em um ano, passaram de três entregas por dia para 23 e já estão pensando em abrir uma loja e contratar um funcionário.

O ‘Globo Repórter’ vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 25, logo após a novela ‘A Força do Querer’.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais