Globo lança projeto Trupe Cena para formar novos talentos

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A área de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico da Globo deu início ao projeto ‘Trupe Cena’, uma oficina para formar artisticamente jovens talentos. O projeto conta com Ary Coslov na direção e está criando uma montagem de ‘A Reunificação das Duas Coreias’, obra do diretor e dramaturgo francês Joël Pommerat. A oficina tem como parte do processo de aprendizado aulas de corpo, voz e história do teatro, além de grandes encontros com atores renomados, dentre eles Cassia Kiss, Fernanda Montenegro e Marcos Caruso.

“O Trupe Cena é um projeto pioneiro, uma experiência no sentido concreto da palavra. É indiscutível sua importância, já que a ideia é desenvolver jovens atores usando os elementos que compõem o exercício da atividade teatral, fundamental para sua formação, oferecendo um consistente espectro de referências para que eles possam estruturar, de forma abrangente, os personagens que irão apresentar para o público ao longo de suas carreiras, seja na televisão, no cinema ou no próprio teatro”, explica Ary Coslov.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Participam da oficina Laura Neiva, Jeniffer Dias, Hanna Romanazzi, Juliane Araujo, Julia Dalavia, Julia Konrad, Barbara Reis, Fernanda Marques, Raphael Sander, João Vithor Oliveira, Daniel Rangel, Guilherme Hamacek, Bruno Montaleone, Gabriel Reif. As aulas se encerram essa semana com a apresentação da peça nos Estúdios Globo para funcionários da emissora, amigos e familiares da Trupe.

Professores

Elza de Andrade, professora de história do teatro, reforça ao valor de uma oficina como essa: “O projeto é muito importante porque investe na formação do jovem ator que se torna mais preparado para enfrentar os desafios da cena de nosso tempo. Ao trazer, no plano teórico e prático, conceitos essenciais da arte do ator e da história do teatro, também contribui para a construção de um profissional cênico com melhor capacidade de realização e maior entendimento da função da arte”.

Thomaz Velho, que assina a cenografia, reitera: “Trabalhar com o Trupe Cena é um grande prazer e uma honra. Poder potencializar o talento de jovens atores no universo do palco, tão necessário, é atividade sagrada e procurarei levar este intercâmbio de experiências até as últimas consequências”.

Já Leila Mendes, preparadora vocal, fala sobre a importância deste exercício: “A voz do ator no teatro, no palco, em contato com a plateia, é onde ela se expressa na maior forma, é onde o ator aprende o ofício de ser ator e de expressar-se através da sua voz”.

Beth Filipecki assina como figurinista da Trupe e os integrou em todas as partes do processo de criação dos looks dos personagens da peça, para que eles desenvolvam uma visão geral das etapas de um espetáculo, assim como eles fazem no desenvolvimento do cenário. “Participar desse exercício criativo é a possibilidade de abrir para eles e para mim um outro olhar”, define a figurinista. “Eles são muito cheios de energia e ficaram encantados com os tipos diferentes de material, cores, formas que vimos no acervo de figurino da emissora. Coloquei para eles as possibilidades que o figurino traz, o que é essa segunda camada de pele que é o figurino”, completa.

Grandes encontros

O primeiro encontro com grandes nomes contou com a presença de Cassia Kiss. A atriz lembrou o início de sua carreira, falou sobre os principais papeis que interpretou, se emocionou ao lembrar de histórias que a motivaram a ir cada vez mais longe na profissão e incentivou os atores a buscarem na observação das pessoas, na leitura e na cultura as inspirações para a trajetória de cada um. “Acredito que um ator, para ser um ator, ele deve passar por uma trupe para entender o que é um trabalho de grupo, de equipe. Eu quis participar desta oficina porque a minha experiência não pode servir só para mim, ela tem que servir para o outro, então é aplicar o meu conhecimento. Quando eu aplico meu conhecimento, eu estou passando para o outro”, disse Cassia.

O segundo encontro contou com Fernanda Montenegro, que fez uma leitura dramatizada de “Nelson Rodrigues por ele mesmo” e conversou com os atores sobre sua relação com o autor, a carreira dela no teatro e a importância dos palcos em sua vida. “O teatro é importante na vida de qualquer pessoa, a cultura europeia nasceu na Grécia através do teatro. O teatro está aí para ser visto, discutido, incrementado e prestigiado. Fiquei muito tocada da Globo fazer esse investimento cultural com a sua moçada, para trazer uma geração com a consciência de que precisa se informar, se culturalizar, não só como profissionais, mas também como indivíduos. Eles são muito atentos, tem os olhos vibrantes e sinto que eles querem alcançar uma consciência profissional. Eu agradeço muito terem me chamado e gostei ainda mais de poder passar para eles também a importância do Nelson (Rodrigues)”, afirma Fernanda.

Na última semana de preparações, os jovens talentos da Trupe Cena se reuniram com Marcos Caruso. O ator, sempre muito bem humorado, dividiu suas experiências e reforçou a importância de uma oficina como essa: “O que me motivou a vir foi falar com seres humanos que fazem arte. Para mim isso é absolutamente imprescindível me renovar, falar com os jovens, passar a minha experiência e saber a experiência deles. Eu acho que essa atitude da Globo em fazer esse trabalho da Trupe aqui dentro é alimentar a arte, afinal o teatro é a base de todas as artes cênicas”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio