Globo Harry Potter: Tá no Ar bomba na web após paródia sobre o bruxo

Publicado há 2 anos
Por Fabio Augusto
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A cada edição, o Tá no Ar continua fazendo o maior sucesso nas redes sociais. No programa dessa terça (5) não foi diferente. A atração de Marcelo Adnet ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter, sobretudo com uma paródia da famosa saga Harry Potter.

O quadro Globo Harry Potter contou com Adnet vestido como o bruxo. Além disso, o personagem citava algumas pautas referentes ao mundo de Potter, como uma jornada atrás do famoso animal hipogrifo. Do mesmo modo, ele citou o grande vilão da produção, Voldemort.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tudo isso no maior estilo Sérgio Chapelin, apresentador do Globo Repórter. A ideia foi fazer uma paródia da série com um dos programas mais populares da emissora.

Leia mais: Palavra por Palavra: Quadro do Tá no Ar critica novelas e público vê indireta a Walcyr Carrasco

E como já era de se esperar, o quadro repercutiu bastante nas redes sociais. Confira algumas reações do público:

https://twitter.com/alphatena/status/1103119267355127808

Público lamenta fim do Tá no Ar

Mesmo com pouco tempo de exibição, o Tá no Ar continua sendo um dos programas que mais repercutem nas redes sociais. E além de exaltar a atração, muita gente fica triste com o seu encerramento. De acordo com a Globo, essa é a última temporada.

Sendo assim, diversos internautas lamentam e até suplicam à emissora que reconsidere a decisão. De fato, o humor inteligente e as críticas pontuais tornam o Tá no Ar um dos melhores programas da televisão atualmente.

Leia mais: Rei das Pegadinhas, Ivo Holanda agradece Marcelo Adnet por homenagem no Tá no Ar

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Adnet falou sobre a decisão de dar fim à atração. “Era uma coisa que vinha de algum tempo. A gente tinha pensando nisso há um, dois anos. Mas o programa ainda tinha um fôlego e tínhamos ainda uma grande vontade. Então foi um término calculado. Acho que existe essa coisa da gente estar preso em um projeto o ano inteiro, ou quase inteiro, e ter essa dificuldade de poder sair e fazer outras coisas. E também por ele ter um carinho pelo projeto, não querer que ele desmorone antes”, afirmou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais