Globo demite cinegrafista após denúncia de assédio

O repórter cinematográfico estava há 15 anos na emissora

Publicado em 19/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O cinegrafista Mikael Fox foi demitido da Globo após 15 anos de trabalho. Ele estava na equipe esportiva da emissora e foi escalado para trabalhar no Japão, durante a cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Após uma festa organizada no quarto de um dos integrantes da equipe, duas produtoras entraram em contato com a chefia, em São Paulo, para reclamar da postura do profissional e o acusaram de assédio.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O repórter cinematográfico foi enviado de volta ao Brasil e, ao chegar em solo nacional, foi comunicado sobre seu desligamento. As informações são do colunista Flavio Ricco, em sua coluna no portal R7. Em nota enviada ao jornalista, a Globo confirmou a decisão, mas não comentou o motivo.

“Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio